Crônica da Cidade

Crônica da Cidade

Carmen Souza carmensouza.df@dabr.com.br
postado em 23/08/2019 00:00
As pessoas e os números quebrados

Li, ontem, que norte-americanos concluíram que a maioria das pessoas tem predileção por número redondos. Segundo pesquisadores da Universidade Estadual de Washington, preferimos ouvir que perdemos 10 quilos do que escutar que perdemos 11,5. ;Acertar um número redondo faz com que a gente se sinta mais completo;, justificou um dos cientistas. Sei não;

Lembrei-me na hora de um encontro cheio de números quebrados que tive recentemente. Eram 8h25. Cheguei atrasada à casa de uma amiga na 306 Sul. Sexto andar, 603, em um apartamento cuja dona também costuma ter problemas com a exatidão das horas. Faltava pouco mais de 30 minutos para o compromisso, e a caçula dela ficou fazendo sala sem tirar o olho do celular. Arrisquei uma conversa:

; Como vai a escola?

; Mais ou menos. Tirei seis e meio em português e estou de recuperação.

; Com seis e meio?

; Na minha escola, a média é sete.

; Mas está pertinho. É só meio ponto...

; Tia, se fosse um concurso ou um vestibular, eu não teria passado.

Arregalei os olhos. Os delas se voltaram, em milésimos de segundo, para a tela do telefone. Esperei mais um pouquinho e tentei de novo:

; Sua mãe está demorando;

; Meu pai diz que ela fica mais de duas horas no banho. Ela diz que não.

; E o que você acha?

; Não sei. Às vezes, sim. Às vezes, não. Mas eu só posso ficar cinco minutos no banho.

; Por quê?

; Pra cuidar do meio ambiente.

; Isso é importante.

; Se a temperatura aumentar só um grau, a Terra vai ficar quente. Muito mais do que foi hoje!

A mãe da pequena contadora chegou para interromper a conversa:

; Já pedi o Uber. Ele chega em sete minutos.

Descemos e, assim que entramos no carro, o motorista perguntou se tínhamos dinheiro trocado. Pelo aplicativo, a corrida custaria R$ 23.

; Sim. Podemos ir pela 105 e pegar a L2?

O destino era o Píer 21, no Trecho 32 do Setor de Clubes Sul. Definitivamente, em Brasília, não somos gente de número redondo.






Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação