Governo libera recursos para bolsas da Capes

Governo libera recursos para bolsas da Capes

postado em 12/09/2019 00:00
A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) vai ofertar, em 2019 e 2020, 3.182 bolsas de mestrado, doutorado e pós-doutorado. A medida foi negociada junto ao Ministério da Economia. Ao todo, R$ 600 milhões serão destinados à manutenção das bolsas vigentes e à oferta das novas, segundo informou a Agência Brasil. As novas bolsas fazem parte das 5.613 que não seriam renovadas, conforme anúncio feito pelo governo em 2 de agosto. Com a garantia de mais recursos, a Capes voltou a oferecer parte delas.

Segundo o ministro da Educação, Abraham Weintraub, as novas bolsas serão ofertadas em programas com notas 5, 6 e 7 ; em uma escala que vai até 7 ; nas avaliações da Capes. ;São dos programas das melhores notas, porque esses dão maior retorno para a sociedade;, disse. ;Como a gente não tinha a solução, a gente segurou. Encontramos a solução. As pessoas que já estavam fazendo pesquisa têm recursos para continuar recebendo até o fim da pesquisa;, complementou.

Com o incremento de R$ 600 milhões, o orçamento da Capes para 2020, que estava previsto em R$ 2,48 bilhões, passa para R$ 3,05 bilhões, segundo o Ministério da Educação (MEC).

Future-se

A Pasta pretende enviar ao Congresso Nacional, no início de outubro, texto que definirá o programa Future-se para que seja analisado pelos parlamentares. De acordo com o secretário de Educação Superior, Arnaldo Barbosa, o governo ainda vai definir se apresentará um projeto de lei ou uma medida provisória (MP).

;Essa será uma decisão especialmente do Palácio do Planalto e depende do grau de consenso que conseguiremos com os reitores. É difícil falar agora, mas não há dúvida de que é urgente ter uma nova estratégia de financiamento para as universidades;, disse.

Um projeto de lei precisa ser aprovado pelo Congresso e sancionado pelo presidente para começar a vigorar. Já a MP passa a valer assim que é publicada pelo presidente da República no Diário Oficial da União, mas precisa ser aprovada pelo Congresso no prazo de até 120 dias, para ser transformada definitivamente em lei.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação