Mourão fala em liberar R$ 20 bi

Mourão fala em liberar R$ 20 bi

» Anna Russi
postado em 12/09/2019 00:00

O vice-presidente da República e presidente interino, Hamilton Mourão, afirmou ontem que até dezembro, é possível que até R$ 20 bilhões sejam desbloqueados do Orçamento. ;O Ministério da Economia é o dono do dinheiro. Então, eu acho que, até o fim do ano, uns R$ 20 bilhões devem ser liberados;, declarou.

A equipe econômica ainda não fechou o montante a ser descontingenciado e avalia a possibilidade de devolver, pelo menos, R$ 11 bilhões. A liberação seria em decorrência de dois meses em que a arrecadação do governo federal superou as expectativas, mas ainda não há prazo definido para que o recurso volte aos ministérios.

André Perfeito, economista-chefe da corretora Necton, disse que ainda não é possível avaliar se o dinheiro seria suficiente para impulsionar a economia no fim de 2019 e em 2020. Para ele, com a ;ida e vinda; de uma nova CPMF nesta última semana, é possível deduzir que o governo está com problemas no caixa. ;Eles precisam ou querem gastar mais. Não sabemos o tamanho do problema, então, não tem como saber se é suficiente;, avaliou.

O economista destacou que, caso sejam desbloqueados R$ 20 bilhões de fato, o montante seria equivalente a 0,3% ou 0,4% do Produto Interno Bruto (PIB). ;Se será suficiente vai depender de quanto será liberado de fato, com o que e como será gastado esse dinheiro;, disse.

O governo anuncia os bloqueios e desbloqueios no Orçamento ao divulgar o Relatório de Avaliação de Receitas e Despesas, a cada dois meses. O próximo relatório será divulgado no dia 20, o último do ano, será anunciado em novembro. Do Orçamento deste ano, o governo bloqueou cerca de R$ 33 bilhões. A meta fiscal do governo para 2019 é um deficit primário de R$ 139 bilhões para o governo central, que inclui Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central.


  • Varejo puxa alta da Bolsa

    O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (B3), voltou a apresentar ganhos na sessão de ontem. O índice foi puxado pelo pela divulgação dos dados da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que mostraram que as vendas do varejo cresceram 1%, acima do esperado por analistas. A recuperação do setor ajudou na alta de 0,40% da B3, aos 103.445 pontos. ;Hoje o dia foi relativamente otimista, tivemos sobretudo a ausência de fatores negativos;, destacou o analista da Austin Rating, Alex Agostini. Já o dólar recuou com o mercado atento à reunião do Banco Central Europeu (BCE) que acontecerá hoje. Fechou em queda de 0,75% cotada a R$ 4,065.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação