GDF recebe modelo para servidores

GDF recebe modelo para servidores

postado em 08/10/2019 00:00
 (foto: José Cruz/Agência Brasil)
(foto: José Cruz/Agência Brasil)

O Governo do Distrito Federal (GDF) recebeu ontem 12 dos 16 carros elétricos previstos para este ano pelo programa Vem DF. A iniciativa é uma parceria entre o governo local, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o Parque Tecnológico de Itaipu (PTI). Trata-se do primeiro projeto de compartilhamento de veículos elétricos voltado para o transporte de servidores públicos no Brasil. ;Vemos a possibilidade de trazer outros 30 carros para implementar o sistema. Se conseguirmos substituir toda a frota, a estimativa é de economia de R$ 8 milhões por ano;, estimou o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gilvan Máximo.

Até o fim do ano, chegarão mais quatro carros. Além disso, serão instalados 35 pontos de carga em todo o DF. Os chamados eletropostos serão gratuitos e de uso coletivo, ou seja, poderão ser utilizados por qualquer carro elétrico, de qualquer montadora.

O investimento da frota é de R$ 2,1 milhões, todo com recursos da ABDI. ;Os carros elétricos estão em um avanço tecnológico contínuo. O que nós estamos propondo é desenvolver essa cadeia produtiva, incentivando empresas a praticarem os projetos tecnológicos no Brasil para que sejam mais escaláveis e com custos menores;, explicou o presidente da ABDI, Igor Calvet.

Nesse período de testes, a rota será restrita à Esplanada dos Ministérios e sedes dos órgãos da administração do DF. Os veículos elétricos têm autonomia de até 100 quilômetros e velocidade de até 80km/h. O compartilhamento dos carros será viabilizado por um software (Mobi-e), desenvolvido pelo PTI. O sistema permite reservar e acompanhar a localização dos automóveis. O aplicativo faz o rastreamento e monitora a velocidade, a carga de bateria e as rotas percorridas. Os carros serão desbloqueados com cartões dos funcionários cadastrados.

Capital inteligente
Com o objetivo de se tornar referência em soluções inteligentes, o GDF investe em outras iniciativas, como o Wi-Fi Social, que leva internet gratuita a escolas, hospitais e outros pontos de grande movimentação. O investimento no Parque Tecnológico (Biotic) é outra frente. O espaço se programa para abrigar a Universidade Distrital, com foco em ciência e tecnologia, e também será a sede do centro de inovação BRB Lab, com investimentos de aproximadamente R$ 15 milhões.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação