Grita geral

Grita geral

Poste sua foto com a hashtag #istoebrasiliacb e ela pode ser publicada nesta coluna aos domingos

postado em 08/10/2019 00:00
Ceilândia
Sem atendimento em posto

A vendedora Adrielly Lorrany, 19 anos, entrou em contato com a coluna reclamando não ter conseguido atendimento no Centro de Saúde n; 2, na Ceilândia Norte, em razão da falta de trabalhadores no local. Ela relatou que foi ao posto no último dia 30, mas não recebeu atendimento por não haver médicos durante a manhã. ;As pessoas chegam passando mal, sentindo dor, e eles falam que não tem atendimento;, contou. Ela ainda ressaltou que não conseguiu marcar sua prevenção, em mais de uma tentativa, por não haver enfermeiros para o tipo de atendimento. ;É difícil porque eu não tenho tempo de ficar indo todos os dias para ficar tentando marcar, nem sempre trabalho perto de casa, e não posso ficar pegando folga;, afirmou.

; A Secretaria de Saúde respondeu que o atendimento da UBS 2 em Ceilândia Norte é por demanda espontânea. Ou seja, o paciente chega, é acolhido, classificado e encaminhado ao nível de atenção adequado. A pasta disse ainda que a UBS 2 possui quatro equipes de estratégia de saúde da família, e apenas uma equipe está com falta de médico. Nessa equipe, o acolhimento é realizado pelo enfermeiro, e dependendo da complexidade, o paciente é encaminhado ao hospital. Ainda conforme a secretaria, ;todos são atendidos da melhor forma possível;.




Gama
BRT não para em hospital

Moradora do Gama, Maria Betânea Vasconcelos, 55 anos, reclamou que as linhas que saem do terminal do BRT com destino à Rodoviária não param no ponto de ônibus mais próximo ao Hospital Regional da cidade, o HRG. ;Antes do hospital tem uma parada, ao lado de um posto de gasolina. É o melhor lugar, mas nenhum ônibus quer parar ali. Eles só param do outro lado, que é muito mais longe e precisa atravessar pistas. É difícil passar em horários de muito movimento, e durante a noite, é um perigo;, relatou. A moradora disse que, antes, cerca de um ano atrás, os ônibus paravam no ponto citado, mas agora os motoristas afirmam que é ;proibido; parar no local.

; A Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) informou, em nota, que as linhas circulares do BRT não atendem a parada relatada pela usuária. As linhas fazem o retorno na Avenida Comercial dos Pioneiros, antes do abrigo, conforme ordem de serviço vigente. A pasta orientou a usuária a registrar a solicitação de mudança de itinerário das linhas na Ouvidoria, pelo telefone 162 ou pelo www.ouv.df.gov.br. Segundo a Secretaria, o pedido será, então, analisado pela área técnica, que fará o estudo de viabilidade de implantação.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação