13º deve injetar R$ 8 mi na economia

13º deve injetar R$ 8 mi na economia

Segundo estimativa do Sindicato do Comércio Varejista do Distrito Federal (Sindivarejista), 40% do valor será destinado ao pagamento de dívidas. Especialistas recomendam priorizar despesas e investir o dinheiro extra

» CIBELE MOREIRA
postado em 16/11/2019 00:00
 (foto: Fotos: Minervino Junior/CB/D.A Press)
(foto: Fotos: Minervino Junior/CB/D.A Press)

O pagamento do 13; salário deve movimentar a economia do Distrito Federal neste fim de ano. De acordo com o Sindicato do Comércio Varejista do DF (Sindivarejista), a estimativa é de uma injeção recorde de R$ 8 bilhões. No ano passado o valor foi de R$ 7,8 bilhões.


No entanto, a maior parte desse valor deve ser destinada ao pagamento de dívidas e equilíbrio das contas. ;Essa é uma tendência no Brasil inteiro. Cerca de 40% do pagamento de 13; deverá ser para quitar débitos. A outra parte é destinada mais a gastos com viagens e compras de fim de ano;, afirma o presidente do Sindivarejista, Edson de Castro.

De acordo com ele, atualmente, existem 780 mil famílias endividadas no DF. A maioria das despesas são com cartão de crédito, prestação de carro e condomínio. A aposentada Iolanda Santos, 60 anos, é uma que já se complicou com as contas e, agora, tenta sempre controlar os gastos. ;Eu costumava comprar demais, uma ida ao shopping já saía com alguma coisa;, lembra a moradora da Asa Sul.


Iolanda mora com a mãe e a irmã e pensa em ter um cantinho só dela. ;Este ano, uma parte do meu 13; foi para pagar as contas e a outra eu vou guardar para comprar a minha casa.;

Já o auxiliar de cozinha Wesley Araújo, 24, não pretende guardar uma reserva do primeiro 13; salário que recebe. ;Eu vou aproveitar para trocar de celular, comprar um modelo mais novo;, conta, acrescentando que também irá comprar presentes para a família neste Natal.


Especialista em economia doméstica, Roberto Bocaccio Piscitelli orienta que é sempre bom priorizar as despesas na hora que aparece um dinheiro a mais no orçamento. ;Dar preferência ao pagamento de dívidas e ter uma reserva para os gastos já esperados no início do ano podem ajudar aqueles que querem fechar o ano com as finanças mais equilibradas;, pontua o economista.

Danielle Maia, 34, diz querer utilizar parte do pagamento do 13; para ajudar a pagar o IPVA. ;Sempre prefiro guardar para pagar despesas extras ou colocar uma parte na poupança. Esse ano também pretendo utilizar o dinheiro para viajar em janeiro.;

Viajar também é o desejo de Mathias Vasco, 3. O pequeno irá à Bahia no fim do ano com a mãe, Thais Vasco, 32. Ela, que trabalha como apoio administrativo, pretende deixar o 13; para auxiliar os gastos na ida ao Nordeste. ;Não tenho destinação certa, mas quero deixar para se precisar poder usá-lo na viagem;, conta.


Dica é priorizar gastos

Roberto Bocaccio Piscitelli, economista especializado em economia doméstica, dá algumas dicas para um melhor aproveitamento do 13; salário neste fim de ano.

; Priorize o pagamento de dívidas. Se não der para quitar o total, renegocie o valor do débito.
; Evite comprar por impulso. Principalmente se a compra não for necessária e fugir um pouco do orçamento.
; Guarde uma parte do dinheiro para investir, colocar na poupança ou em outras formas de aplicação.
; Se possível, deixe uma reserva para os gastos de início de ano, como IPVA, IPTU e material escolar.


Povo fala

Como você pretende gastar o 13; salário?






















Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação