>> Sr. Redator

>> Sr. Redator

Cartas ao Sr. Redator devem ter no máximo 10 linhas e incluir nome e endereço completo, fotocópia de identidade e telefone para contato. E-mail: sredat.df@dabr.com.br

postado em 26/11/2019 00:00




STF

Poucos dias depois de milhares de brasileiros terem saído às ruas pedindo o impeachment dos ministros Gilmar Mendes, a Câmara dos Deputados, demonstrando falta de sintonia com seus eleitores e a sociedade sofrida, confere a esses magistrados a Medalha de Honra ao Mérito! Um verdadeiro escárnio! Mérito por soltarem bandidos, ladrões de dinheiro que deveria ir para educação, segurança e hospitais? Mérito por criarem artifícios para se livrarem de possíveis investigações e de atender a interesses partidários e de alguns indivíduos em detrimento da justiça e do bem geral? Um verdadeiro horror! Um país surrealista mesmo!
; João Moreira Coelho,
Asa Sul


Flamengo

Diferentemente do que foi mencionado neste espaço na sexta-feira (22/11), o Flamengo não é o clube brasileiro ;menos ruim na atualidade;. Afirmar isso é alhear-se ao futebol bem jogado e aos números que o time da Gávea tem obtido: o Flamengo bate todos os recordes no sistema de pontos corridos, com vitórias elásticas e ampla intensidade em campo. O clube carioca não se compara ao Santos de Pelé, embora tenha superado a façanha santista de 1963 ao levantar os títulos estadual, nacional e continental na mesma temporada; compara-se consigo mesmo e é praticamente um consenso que o Flamengo de 2019 é o melhor desde a era Zico. Empáfia se vê do outro lado, quando os técnicos brasileiros não passam uma semana sem dar declaração contrária ao português Jorge Jesus, como que se acusassem o golpe dos paradigmas quebrados pelo Mister. É que, quando o assunto é Flamengo, os ;antis; tratam de diminuí-lo: alegria vira pecado, gozação vira arrogância e festa vira desordem. A verdade é que odiamos torcedor precavido e politicamente correto, mas contraditoriamente exigimos isso dos rivais. Longa vida à paixão solipsista do torcedor que lotou as ruas cariocas e que o exemplo do Flamengo em campo, conseguido com uma boa administração ao longo da década, possa influenciar os demais clubes a fazerem o mesmo. Como escrevi neste espaço, para o bem do futebol brasileiro, o Flamengo precisava vencer a Libertadores e o Brasileirão. Venceu. Parabéns, Mengão!
; Ricardo Santoro,
Lago Sul


; Filas, falta de informações, portões fechados até poucos minutos do início do evento, banheiros sujos, pouquíssimas opções de comidas e bebidas, e, principalmente, preços exorbitantes. Não é preciso ir a Lima assistir a uma final de Libertadores para viver essa experiência. Basta ir assistir a qualquer jogo ou show aqui mesmo no Mané Garrincha.
; Marcelo Guedes,
Brasília


Violência

O veto do presidente Bolsonaro à obrigação de o hospital de denunciar agressão a paciente justifica-se pela ineficiência da polícia em dar a devida assistência à mulher, quando denuncia o companheiro, prevenindo a agressão. Com frequência, a denúncia acirra a agressividade contra a companheira. Uma legislação mais atenta, certamente, seria medida necessária para proteger a mulher de tamanha calamidade a que está exposta.
; Elizio Nilo Caliman,
Lago Norte

Bolívia

O condenado Lula afirmou ao jornal The Guardian que a suposta submissão de Bolsonaro ;a Trump e aos EUA é realmente embaraçosa;. Supondo serem verdadeiras suas alegações, lembremo-nos da submissão e subserviência criminosas do petista a governos criminosos, como o do amigo Evo Morales, o mesmo que em maio de 2006 invadiu duas refinarias da Petrobras, com o ;poderoso; Exército boliviano. Eis as palavras do então vice-presidente Garcia Linera proferidas na ocasião: ;Nestes minutos, na cidade de Cochabamba e em Santa Cruz, (duas refinarias da Petrobras) estão sendo ocupadas e controladas pelas Forças Armadas e pela YPFB. Hoje as refinarias são de propriedade majoritária dos bolivianos;. Tenho a impressão de que se em 2016 o presidente do Brasil fosse Bolsonaro, o desfecho do assalto boliviano às refinarias da Petrobras seria outro e hoje Lula saberia o que é não ser submisso a governos criminosos.
; Milton Córdova Júnior,
Vicente Pires




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação