Lula é absolvido

Lula é absolvido

» Renato Souza
postado em 05/12/2019 00:00


O juiz Marcus Vinícius Reis Bastos, da 12; Vara Federal em Brasília, absolveu os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, os ex-ministros Antonio Palocci e Guido Mantega e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto no processo conhecido como ;quadrilhão do PT;. Na ação, o grupo era suspeito de formar uma organização criminosa para desviar dinheiro dos cofres da Petrobras.

De acordo com a denúncia, apresentada em 2017 pelo então procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o esquema ocorreria também em outras estatais. Na peça, o PGR afirma que a cúpula do PT recebeu R$ 1,48 bilhão de propina em dinheiro desviado dos cofres públicos. Em outubro deste ano, o Ministério Público Federal se manifestou no processo pela absolvição dos acusados.

Para o órgão, não ficaram evidentes ;elementos configuradores da dita organização criminosa;. O magistrado concordou e disse que ;a narrativa que encerra não permite concluir, sequer em tese, pela existência de uma associação de quatro ou mais pessoas estruturalmente ordenada, com divisão de tarefas, alguma forma de hierarquia e estabilidade;.

Na decisão, Marcus Vinicius afirma ainda que houve uma tentativa de criminalizar a atividade política. Pela internet, o advogado do ex-presidente Lula, Cristiano Zanin Martins, comemorou a decisão. ;Perante um juiz imparcial, conseguimos hoje a absolvição sumária de Luiz Inácio.;

Eduardo protesta contra suspensão

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) protestou, no Twitter, contra a decisão do diretório nacional do partido, que decretou a suspensão das atividades parlamentares por um ano. A punição, que é mais um capítulo da disputa pelo controle da legenda, foi imposta ao filho do presidente Jair Bolsonaro e a mais 13 parlamentares. Outros quatro foram advertidos. ;Fui suspenso por me manter igual a como me elegi. Os traíras de dentro do PSL mostram sua cara após eleitos;, escreveu num dos posts na rede social. Ele também reclamou que o diretório o puniu enquanto ele estava em missão oficial a Israel, na condição de presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara. ;Além disso, ainda esperaram, covardemente, minha saída do país, em virtude de missão oficial da CREDN, para executar seu plano.;

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação