Perícia para ação em Heliópolis

Perícia para ação em Heliópolis

postado em 05/12/2019 00:00

A Ouvidoria da Polícia solicitou ontem a realização de perícia técnica para esclarecimento das circunstâncias de uma perseguição de PMs, em Heliópolis, domingo passado, na qual uma pessoa morreu numa troca de tiros. Também instaurou procedimento para apurar eventual abuso de autoridade e agressão, além de pedir à Corregedoria da PM o afastamento dos agentes envolvidos no episódio.

A atuação dos PMs também causou a dispersão de um baile funk no local. Vídeos mostram policiais encurralando os frequentadores da festa num beco estreito, numa operação similar à que aconteceu em Paraisópolis, no mesmo fim de semana. À frente do grupo aparecem dois agentes e um deles desfere seguidos golpes de cassetete. Um terceiro policial se junta e as agressões continuam até as pessoas conseguirem sair.

O caso é um dos quatro que está sob análise da Ouvidoria diante de indícios de excesso na atuação policial. ;A PM atua semanalmente em centenas de bailes funk e na maioria absoluta não há intervenção. Mas tem quatro situações que são prioridades e que devem ser analisadas para ver se houve uso do protocolo adequado;, disse o ouvidor Benedito Mariano.

Os outros casos são: as nove mortes em Paraisópolis, três mortes que aconteceram na dispersão de um baile em Guarulhos, em novembro de 2018, e o ferimento que deixou uma jovem cega em um evento em Guaianases.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação