Cratera

Cratera

Juliana Andrade
postado em 13/12/2019 00:00
 (foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)


A Novacap identificou ontem que os responsáveis pela obra onde abriu uma cratera na 709/909 Sul fizeram um desvio irregular na tubulação da rede de águas pluviais. Segundo o órgão, a empresa solicitou autorização para os engenheiros realizarem a intervenção, mas não houve vistoria da estatal. A D Engenharia aguardará os laudos periciais para se posicionar sobre o caso. Na terça-feira, a chuva forte que caiu na Asa Sul resultou na derrubada de um muro de contenção na obra de um centro clínico, próximo à Cultura Inglesa. Ninguém ficou ferido, mas a cratera engoliu quatro carros.

De acordo com a Novacap, a autorização para fazer o desvio foi pedida antes do início da construção. Além disso, a empresa ressaltou que existem indícios de que as galerias pluviais tenham sido rompidas na execução da obra. ;A situação deveria ter sido encaminhada pela D Engenharia imediatamente à Novacap, mas não ocorreu;, informou a estatal em nota oficial. A rede de água pluvial existe há mais de 30 anos e ;nunca apresentou nenhum tipo de problema, tampouco registros de vazamento ou deterioração da tubulação;.

Em resposta ao pronunciamento da Novacap, a D Engenharia reforçou, também por nota oficial, que aguardará os laudos periciais para esclarecer os motivos do acidente. ;Todavia, destacamos que o Crea/DF (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) se posicionou no sentido de que tanto a obra quanto as empresas estavam em situação regular. No mais, aguardaremos os resultados dos laudos para apresentar posição mais contundente;, conclui o texto.

Investigação
As causas do deslizamento ainda são desconhecidas. O caso é investigado pela 1; Delegacia de Polícia (Asa Sul). Para o delegado João de Ataliba, há dois crimes possíveis: desabamento ou desmoronamento culposo, praticado sem intenção; ou desabamento e desmoronamento doloso, quando o autor assume os riscos. ;Ainda estamos na fase preliminar das investigações. Precisamos do laudo da perícia. Ele vai dizer se a cratera foi causada por dano eventual, por dolo ou por negligência. Se for doloso, será aberto um inquérito policial. Se for culposo, abriremos um Termo Circunstanciado de Ocorrência (registro de infração de menor potencial ofensivo);, detalhou João Ataliba.

O delegado acrescenta que, se for comprovado um evento da natureza, o caso pode ser arquivado. O resultado da perícia deve ficar pronto em até 30 dias. Um laudo do Corpo de Bombeiros também será solicitado, de acordo com o delegado.

Na quarta-feira, a Defesa Civil apontou falhas na obra. Segundo o coronel Sérgio Bezerra, subsecretário do órgão, as barreiras de contenção erguidas na construção não tinham altura suficiente para segurar o grande volume de chuva que, combinada com terra fofa e úmida, fez com que deslizasse parte do solo que sustentava a tubulação de drenagem.


"(A rede de águas pluviais) nunca apresentou nenhum tipo de problema, tampouco registros de vazamento ou deterioração da tubulação"
Novacap, em nota



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação