Capes amplia bolsa para docente

Capes amplia bolsa para docente

» Catarina Loiola*
postado em 13/12/2019 00:00

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) lançou 66 mil novas vagas e bolsas para a formação de professores da educação básica, com investimento previsto de R$ 325 milhões. Os cinco editais serão publicados pela Capes entre dezembro deste ano e março de 2020. Podem participar universidades federais, estaduais e municipais e faculdades privadas sem fim lucrativo ou que têm acordo de cooperação com o Programa de Financiamento Estudantil (Fies) e Programa Universidade para Todos (Prouni).

Das 66 mil bolsas para formação básica, 30 mil são destinadas ao Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid), que é voltado aos estudantes de licenciatura que estão na primeira metade do curso. Outras 30 mil são para Residência Pedagógica, destinadas aos licenciandos da segunda metade do curso. A publicação dos editais está prevista para janeiro de 2020, com um investimento total de R$ 305 milhões, somando bolsas e custeio.

O edital para o Programa Nacional de Formação de Professores (Parfor) abrirá inicialmente 150 turmas em cursos de licenciatura para cerca de 6 mil professores da rede pública, com investimento de R$ 19 milhões. Esses profissionais devem ter formação em licenciatura na área em que atuam em sala de aula. Dados do Inep mostram que 40% dos professores da educação básica não atuam na disciplina para a qual se formaram.

Também foi divulgado o lançamento de dois editais de cooperação internacional para a formação de docentes da educação básica. Serão ofertadas 486 vagas para o Programa de Desenvolvimento Profissional de Professores de Língua Inglesa nos Estados Unidos (PDPI) e 102 vagas para o Programa de Desenvolvimento Profissional de Professores da Educação Básica no Canadá.

Qualidade de ensino

De acordo com o presidente da Capes, Anderson Correia, a expectativa é de que os novos editais elevem a qualidade da educação básica brasileira, em particular em avaliações como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa). ;Esperamos uma melhoria significativa nos resultados das avaliações para os próximos anos, pois o professor é o elo vital da formação das crianças e adolescentes no país. Um professor bem formado, motivado, capacitado, qualificado, certamente fará um impacto muito grande na vida dos estudantes brasileiros;, disse Correia.

No início deste mês, o Pisa revelou que quatro em cada 10 estudantes brasileiros de 15 anos não possuem habilidades como conseguir identificar a ideia principal de um texto, ler gráficos, resolver problemas com números inteiros ou entender um experimento científico simples.

O diretor de Educação Básica e a Distância da Capes, Carlos Lenuzza, mencionou que o país tem 1,2 milhão de professores na educação básica. ;Atualmente, pagamos em torno de 40 mil bolsas no Pibid [Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência] e 30 mil no Programa de Residência Pedagógica. Agora, teremos o ingresso de novos 60 mil estudantes de licenciatura;, completou.

* Estagiária sob a supervisão de Carlos Alexandre de Souza

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação