Fim de ano gera 91 mil vagas temporárias

Fim de ano gera 91 mil vagas temporárias

postado em 22/12/2019 00:00


Além de afetar positivamente o consumo, o período natalino também influencia a demanda por trabalhadores temporários. A Confederação Nacional do Comércio (CNC) avalia em 91,6 mil o número de contratações formais para o Natal neste ano. Os segmentos que mais empregam temporários são os de vestuário e calçados, com 62,8 mil vagas, o de hiper e supermercados, com 12 mil, e as lojas de artigos de uso pessoal e domésticos, com 10,7 mil.

Vendedores, operadores de caixa e pessoal de almoxarifado devem concentrar 83% das oportunidades de emprego temporário neste ano. Em relação ao salário médio, os trabalhadores que mais recebem são os gerentes de marketing e vendas, que devem obter R$ 2.734, e gerentes de operações comerciais, com R$ 2.023. A CNC prevê que a taxa de absorção dos trabalhadores temporários deverá voltar a crescer pelo quarto ano seguido. E estima que 26,4% dos contratados temporariamente neste ano serão efetivados após o Natal.

Segundo Francisco Antônio Coelho, professor do Departamento de Administração da Universidade de Brasília (UnB), o trabalho temporário formalizado ajuda a economia a girar, pois quando o consumo aumenta, a produção cresce e mais impostos são recolhidos. ;Esse tipo de trabalhador supre o crescimento da demanda de fim do ano, mas, caso deseje ser efetivado, precisa demonstrar motivação e engajamento;, afirma. ;Deve ter iniciativa, mostrar disposição, estar atento e ter, logicamente, conhecimento das características do produto que está vendendo.;

As vagas temporárias são uma alternativa para que trabalhadores saiam, pelo menos por algum tempo, das estatísticas de desemprego. Gabriela dos Santos, 28 anos, trabalha como vendedora de uma loja de cosméticos em um shopping. O contrato vai durar por mais 12 dias, mas ela tem esperança de ser efetivada no cargo. ;Eu procurava emprego há três meses. O que faltaram foram cursos no currículo. Se tivesse me capacitado, teria mais oportunidades de trabalho;, avalia. ;Tenho muita vontade de fazer nutrição, o que me impede é a falta de tempo e dinheiro. Tenho duas filhas, o que complica mais ainda. No começo do ano, vou dar meu jeito de conseguir;, afirma.

Sem emprego fixo há dois anos, Rosane Alves, 26, conseguiu a vaga de operadora temporária de caixa em uma loja de cosméticos. Ela conta que quase teve que desistir do sonho de se formar para conseguir pagar as contas. ;Eu fazia faculdade presencial, mas passei a fazer a distância, que tem valor mais acessível. Certa época tive que trancar os estudos, porque não estava conseguindo pagar, mas depois juntei dinheiro e consegui voltar;, afirma. A gente precisa trabalhar para poder conquistar objetivos;, diz Rosane. (CL e AF)


Oportunidade


Veja quais vagas foram mais ofertadas
para trabalho temporário e qual a média salarial:

Cargo Vagas ofertadas Salário médio
(em milhares) (R$)

Vendedores 57,6 1.224

Operadores de caixa 14,4 1.256

Almoxarifes e armazenistas 4,5 1.288

Outros profissionais 15,1 1.411

Total 91,6 1.263

Fonte: CNC

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação