Por um Natal mais doce!

Por um Natal mais doce!

Jovem confeiteira, que brincava de fazer bolos de areia na infância, prepara delícias sob encomenda e sonha em abrir cafeteria própria

Por Sibele Negromonte
postado em 22/12/2019 00:00
 (foto: Sibele Negromonte/CB/D.A Press)
(foto: Sibele Negromonte/CB/D.A Press)
Quando brincava de escolinha com a irmã e as amigas, Raissa Barreto nunca era a professora, a diretora ou a aluna. Ela sempre escolhia o papel da ;tia; da cantina e preparava ;deliciosos; bolos de terra decorados com folhas e flores. ;As minhas memórias mais antigas são na cozinha da minha avó, vendo-a preparar pamonha, doce de leite, de goiaba, pão de queijo...;, entrega-se às lembranças.

Com o tempo, a areia foi sendo substituída por farinha de verdade e Raissa passou a ser a cozinheira oficial da família. As ceias de Natal sempre ficavam por contadela. Também não perdia um programa de Jamie Oliver, um dos chefs precursores na popularização da culinária. Colecionava também os livros dele e estava sempre tentando reproduzir as receitas.

Quando terminou o ensino médio, tudo levava a crer que faria gastronomia. Mas não foi bem assim. ;Os cursos ainda eram muito recentes em Brasília, fiquei insegura;, admite. Optou, então, por publicidade. Com o diploma em mãos, chegou a trabalhar em agências da área, mas, admite, estava infeliz. Não era aquilo que queria fazer pelo resto da vida.

A jovem, hoje com 28 anos, decidiu ingressar na faculdade de gastronomia, em 2014. Lá, não só se encontrou como teve outra certeza: trabalharia com confeitaria. ;Como o curso do Iesb é muito voltado para o salgado, nem cheguei a concluí-lo. Tranquei a matrícula, em 2016, e fui para São Paulo me especializar na área que queria me profissionalizar.;

Na capital paulista, Raissa fez cursos na Chocolate Academy (oficial da marca de chocolate belga Callebaut), na Escola de Confeitaria Diego Lozano e no The King Cake (especializado em bolos artísticos). Além disso, conseguiu um estágio na praça de sobremesas do restaurante D.O.M., do renomado chef Alex Atala. Foram seis meses de estudos intensos e muito aprendizado.

As carmelitas

De volta a Brasília, a fama de doceira da jovem ganhou força entre os parentes e os amigos, e as encomendas começaram a surgir. Eram bolos, doces, bombons, tortas, que Raissa preparava, sozinha, na cozinha de casa. Com o aumento dos pedidos, ela montou uma cozinha ; independente da casa principal ; adequada ao preparo das delícias. ;Quando mexo com chocolate, a temperatura ambiente precisa estar a 18;C;, exemplifica os cuidados.

Raissa criava, assim, a Carmelitas. ;A minha avó materna (a que está nas suas melhores memórias gastronômicas) queria ser freira carmelita quando era jovem. Foi também essa ordem de religiosas que popularizou a confeitaria na França, após a Revolução Francesa. Até então, com o alto preço do açúcar, os doces eram privilégios dos nobres;, justifica a escolha.

Hoje, a confeiteira aceita encomendas durante todo o ano. Faz festas de aniversário, batizado e até miniwedding. Raissa conta que o público brasiliense tem preferido as coberturas em buttercream do quem em pasta americana. ;As pessoas querem bolos que são comidos primeiro com os olhos e têm cara de ser de verdade.;

Antenada, Raissa está sempre trazendo novidades. Na época do casamento do príncipe Harry com a ex-atriz Meghan Markle, criou a sua versão do bolo de limão com sabugueiro ; o mesmo servido na cerimônia real. O sucesso foi tanto que acabou fazendo parte do cardápio fixo. Nas datas festivas, prepara receitas especiais. Caprichosa, pensa em cada detalhe das embalagens ; tudo para que suas delícias sejam também lindas. ;Tenho ao menos quatro fornecedores do Rio e de São Paulo.;

Neste Natal, Raissa montou pela primeira vez um ponto de vendas. Em um quiosque no Shopping Deck Brasil, no Lago Sul, expõe ; e vende ; os doces e bombons criados especialmente para o Natal, todos lindamente embalados em latas, caixas ou cerâmicas temáticas.

O charmoso ponto de comercialização, que estará em atividade até o dia 29, tem servido também como um teste para Raissa, que tem planos ousados para 2020, ano em que pretende abrir um café. ;Estou dando um passo de cada vez;, diz a menina que fazia bolos de areia. Que venha o novo ano!


Bolo de Mel

Ingredientes
  • 1 e 1/4 de xícara de leite
  • 1 xícara de mel
  • 2 colheres de chá de gingerbread spice (mix de canela, gengibre, cravo, noz-moscada)
  • 1 xícara e 1/2 de açúcar mascavo
  • 3/4 de xícara de óleo vegetal
  • 5 ovos
  • 1/3 de xícara de chocolate em pó
  • 1 colher de chá de bicarbonato
  • 1 colher de chá de fermento
  • 3 xícaras de farinha de trigo

Modo de preparar
  • Unte a forma. Junte o leite, o mel e o gingerbread em uma panela e leve ao fogo até ferver. Reserve até esfriar. Na batedeira, junte o mascavo, o óleo e os ovos. Bata até ficar homogêneo. Adicione a mistura do leite e, então, comece a adicionar os secos, previamente peneirados e misturados. Asse em forno preaquecido a 180;C por aproximadamente 15 a 20 minutos, ou até que o palito saia seco. Espere esfriar para desenformar e decore com doce de leite e confeitos coloridos.

Obs: você pode usar formas decoradas, como esta da foto.

Carmelitas
Instagram: @carmelitasdoces
WhatsApp: (61) 99323-0357
Até o dia 29, os doces e bombons estão sendo vendidos em um quiosque no Deck Brasil Shopping, no Lago Sul

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação