Movimento em aeroportos cresce quase 4%

Movimento em aeroportos cresce quase 4%

» Catarina Loiola*
postado em 24/12/2019 00:00
 (foto: Catarina Loiola/Esp.CB/D.A Press)
(foto: Catarina Loiola/Esp.CB/D.A Press)


Entre 1,5 milhão e 1,6 milhão de passageiros devem passar pelo Aeroporto de Brasília neste mês, segundo a Inframerica, que administra o terminal. Os períodos de maior fluxo de passageiros são os de 19 a 21 de dezembro, vésperas das comemorações de Natal, e 27 e 28 de dezembro, saída para o ano-novo. Diariamente, a Inframerica calcula movimento diário de, ao menos, 59 mil passageiros.

A Infraero calcula que os 47 aeroportos do país com voos regulares, incluindo o de Brasília, devem receber 5,39 milhões de passageiros no período da alta temporada, entre 16 de dezembro e 5 de janeiro de 2020. A expectativa é de aumento de 3,8% em relação ao ano passado.

Dos principais aeroportos do Brasil, o que prevê maior movimento na alta temporada é o de Congonhas, em São Paulo, que tem previsão de 1,56 milhão de passageiros ; crescimento de 15% em relação ao mesmo período de 2018. O terminal paulistano também deve receber 10.419 aeronaves, 223 operações a mais que no mesmo período do ano anterior.

O gerente de projetos Bruno Dias, 42 anos, foi um dos passageiros que circulou pelas instalações de São Paulo. Ontem, ele passou por Brasília para esperar a conexão que o levaria à terra natal, Recife. Bruno, que viajou a trabalho, disse que esperava um pouco mais de conforto no Aeroporto JK. ;Faltam lugares para sentar e para carregar o celular. Em Congonhas, todo assento possui uma tomada por perto;, relatou. O ponto positivo, segundo ele, é que o Aeroporto de Brasília não é tão lotado quanto o de São Paulo, mesmo em datas comemorativas.

Já a enfermeira Mônica de Oliveira, 44, considera o Aeroporto de Brasília ;bagunçado e fraco em infraestrutura;. Morando há mais de 10 anos em Munique, Alemanha, ela veio passar um período com a família. ;Dentro do Aeroporto de Munique há hotéis, vários restaurantes. Aqui, não tem nem cadeira direito;, afirmou. ;Nessa época do ano, eu nunca mais viajo. Levei um chá de cadeira de mais de 10 horas;, conta Mônica, que teve o voo de 18h atrasado e perdeu a conexão da Suíça até Munique, que era às 8h da manhã.

Rumo a Orlando, Estados Unidos, o servidor público Henrique Silva Marques, 43, enfrentou chuva para conseguir chegar ao aeroporto com a família. ;Espero que o voo não atrase devido ao temporal. Cheguei com mais de três horas de antecedência, dá para o tempo melhorar;, brincou. Ele disse que viaja com frequência a trabalho e que, por isso, se acostumou com problemas de lotação nos aeroportos. ;É desconfortável para o passageiro, mas nem sempre é culpa da empresa aérea;, afirmou. ;O aeroporto daqui de Brasília, por exemplo, antes da ampliação era bem difícil. Agora, está mais arrumado e tem uma praça de alimentação melhor, além de ter mais áreas de embarque, que facilitam muito.;

Para evitar transtornos aos passageiros, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) intensificou o monitoramento da movimentação, com a realização de ações presenciais e remotas nos 16 principais aeroportos do país. ;Aos passageiros, a Anac orienta que cheguem ao aeroporto com a antecedência solicitada pela empresa, além de observar atentamente os horários de embarque, os documentos necessários e as informações do contrato de transporte sobre marcação de assento e bagagem de mão e despachada;, orientou a agência em nota.

*Estagiária sob a supervisão de Odail Figueiredo

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação