Anime-se: 2020 será de muitas oportunidades

Anime-se: 2020 será de muitas oportunidades

Governo pretende reduzir benefícios do funcionalismo, como estabilidade e altos contracheques. Apesar das mudanças em discussão, especialistas estimam que o deficit de servidores deve garantir a abertura de várias seleções pelo país

Lorena Pacheco Mariana Fernandes Victória Olímpio*
postado em 06/01/2020 00:00
 (foto: Divulgação/ Gran Cursos Online)
(foto: Divulgação/ Gran Cursos Online)


O ano de 2020 pode ficar registrado como um verdadeiro divisor de águas na história do funcionalismo brasileiro. Se depender das intenções da equipe econômica do presidente Jair Bolsonaro, liderada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, benefícios como estabilidade e altos salários, que encabeçam a lista dos grandes chamarizes da carreira pública, devem sofrer drásticas reduções. Com isso, a forma como vemos a figura do servidor e, consequentemente, dos concursos públicos, poderá mudar radicalmente, tudo em nome da contenção de gastos públicos e do atual desequilíbrio fiscal da União.

Apesar das discussões sobre reformas e mudanças que podem afetar os concursos públicos, especialistas dizem que 2020 será um ano de muitas oportunidades para quem deseja entrar no serviço público. E que não há motivos para grandes preocupações. Segundo eles, muitos órgãos possuem alto deficit de servidores, o que deve garantir a abertura de seleções em diversas áreas, como nas carreiras policiais e fiscais e em tribunais, que estão sempre na mira dos concurseiros.

Um dos maiores destaques para o próximo ano é, sem dúvidas, o concurso público do Senado Federal. A Casa foi autorizada a abrir 40 vagas para cargos efetivos de técnicos, advogados e analistas. Os salários podem chegar a R$ 32.020. Além disso, há certames na capital federal que aguardam apenas a publicação do edital, como o da Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), que vai oferecer 1,8 mil vagas para agentes. Uma seleção para escrivães está aberta.

Assim, de acordo com Marco Antônio Araújo Junior, vice-presidente da Associação Nacional de Proteção e Apoio aos Concursos (Anpac), 2020 promete concursos para todos os gostos. ;Enquanto o Executivo federal pode demonstrar uma diminuição no número de concursos, com exceções nas carreiras policiais, no Judiciário, será diferente e as expectativas são de boas vagas. Estamos notando possibilidades de abertura de concursos em tribunais regionais federais e eleitorais, por exemplo. Além disso, algumas cortes trabalhistas devem promover seleções;, diz.

O especialista destaca que há previsão de novas seleções para judiciários estaduais. Isso porque existe autonomia entre os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, o que garante que cada um possa abrir concurso público independentemente do arrocho no governo federal. Além disso, há expectativa de certames municipais. ;Como 2020 é um ano de eleição municipal, o primeiro semestre deve trazer muitas aberturas nessa esfera;, acrescenta.

Otimismo
Araújo explica que a reforma administrativa proposta pelo governo Bolsonaro pode impactar os futuros concursos. A perda da estabilidade, no entanto, não deve passar, segundo ele. ;A questão da estabilidade não é exatamente da maneira que está sendo falada e que tem assustado as pessoas. O que pode haver é uma análise de meritocracia. Isso, no meu ponto de vista, é bastante positivo. O critério de meritocracia para permanência do funcionário no serviço público é interessante. O servidor tem que apresentar bons resultados, como acontece na iniciativa privada. Isso já deveria permear as carreiras públicas;, sustenta.

Sobre a redução de salários de entrada, outra proposta da reforma, Araújo também está otimista. ;O que deve ocorrer é uma reestruturação de carreiras e criação de novos cargos. Mas isso não é o suficiente para impactar a característica principal do concurso público, que são bons vencimentos e estabilidade, obviamente dentro do critério de competência de habilidades e serviços prestados;, diz.

A mesma opinião é compartilhada por Gabriel Granjeiro, presidente do Gran Cursos Online, que acredita que a máquina pública e o formato federativo do Brasil contribuem para que sempre existam concursos públicos. ;Nós precisamos de servidores nas mais diversas áreas, porque não é possível um país sem policiais, sem técnicos, sem delegados, sem juízes. Esses concursos estão saindo e vão continuar. Ainda teremos muitas chances em 2020;, ressalta.

Para Granjeiro, os debates em torno da reforma, que levantam questionamentos acerca da estabilidade, número de vagas e reestruturação de carreira dos servidores, não devem gerar preocupações aos concurseiros. ;O governo faz propostas agressivas de reformas para depois ter como negociar. Mesmo se houver mudanças em relação à progressão de carreira e outros aspectos, o serviço público sempre será essencial;, diz.

Como o país começa a apresentar sinais de melhora na economia, o especialista assegura que 2020 trará boas oportunidades. ;Existem órgãos que estão sem concurso há muito tempo, alguns muito importantes para a União. Ou seja, o governo vai precisar abrir seleções para certas áreas não entrarem em colapso, como o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e o Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis);, estima.

Longo prazo
Granjeiro ressalta que o concurseiro deve ter em mente que o projeto de aprovação vem em médio e longo prazos e que é preciso olhar para todos os lados em busca de oportunidades em uma cidade vizinha ou até mesmo em outro estado. ;Em 2020, serão fortes as áreas policiais, de arrecadação e também de prefeituras, em diversas localidades. E essas são áreas de muitas vagas e ótimas seleções de entrada, para iniciar carreira. Há prefeituras com salários excelentes, com ótimos cargos, que podem pagar até mais que os estados e o Distrito Federal;, pontua.

As reformas e mudanças que porventura venham a ocorrer não serão capazes de colocar cargos públicos nos mesmos patamares de empregos da iniciativa privada, acredita o presidente do Gran Cursos Online. ;No mercado, o funcionário pode ser demitido a qualquer hora, por qualquer motivo. O servidor público sempre vai ter uma estabilidade maior pela natureza dos serviços. Isso traz conforto, o que torna a carreira muito mais atrativa;, finaliza.

* Estagiária sob supervisão de Simone Kafruni



;Nós precisamos de servidores nas mais diversas áreas, porque não é possível um país sem policiais, sem técnicos, sem delegados, sem juízes. Esses concursos estão saindo e vão continuar;
Gabriel Granjeiro, presidente do Gran Cursos Online

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação