Curtas

Curtas

postado em 12/01/2020 00:00
 (foto: Zoológico de Brasília/Divulgação)
(foto: Zoológico de Brasília/Divulgação)
; Heloísa Amélia Caiado
Velório acontece hoje


Faleceu na última sexta-feira, a advogada aposentada Heloísa Amélia Caiado, aos 77 anos, após um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Desde o ano passado, ela lutava contra as sequelas de um primeiro AVC que a deixou debilitada. Heloísa foi pioneira em Brasília e trabalhou no Ministério da Justiça. Ao longo da vida, engajou-se na luta pela prevenção e tratamento da Hepatite C, doença que a acometeu em 1999. Heloísa não teve filhos, mas deixa três irmãos e uma afilhada. Os amigos lembram com saudades dela. ;Era muito alegre, bem-humorada e divertidíssima;, descreve Mirtô Fraga, 77 anos, colega de profissão de Heloísa. O velório está marcado para as 8h de hoje, na capela 1 do Cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul. O enterro está previsto para as 11h30.


; Correção na idade
Redesignação aos 18


Na última quinta-feira o Conselho Federal de Medicina (CFM) publicou, no Diário Oficial da União, uma resolução que prevê mudanças no tratamento de transição de gênero no Brasil. De acordo com a nova norma, a idade mínima para as cirurgias de redesignação ou afirmação de gênero passa a ser de 18 anos. Na reportagem ;Em busca da própria identidade;, publicada hoje na Revista do Correio, consta a antiga determinação, com idade mínima de 21 anos, uma vez que a resolução do CFM se deu após a edição da reportagem sobre crianças transgênero. A resolução também determina que crianças e adolescentes transgêneros recebam tratamento de equipe multidisciplinar e interdisciplinar e veda intervenções antes do início da puberdade. Essas ocorrem apenas em procedimentos experimentais, baseados em protocolos de pesquisa em hospitais de referência, como publicado na reportagem especial da Revista do Correio. A idade mínima para o início de terapias hormonais também foi reduzida, de 18 para 16 anos.


; Zoológico
Sucuri chega a Brasília


Uma sucuri verde (foto) é a mais nova moradora do serpentário do Zoológico de Brasília. A partir de amanhã, o público poderá conhecer a fêmea, da espécie Eunectes murinus, a maior serpente do país. A cobra é um filhote fêmea de 6 meses de idade, que foi resgatada pelo Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama. Quando adulta, a espécie pode pesar até 100 kg e medir seis metros de comprimento. Em geral, as fêmeas são maiores do que os machos. Por meio de votação, o público poderá escolher o nome do filhote. Para participar, basta acessar o Instagram do Zoológico. As opções são: Sogra, Nagini (a cobra dos livros da saga Harry Potter), Eva, Ekans (em referência a um Pokemón), Oliva e Caipora.


; Epia Sul
Carreta tombada

Um caminhão de carga (foto) tombou na manhã de ontem após fazer um retorno em frente à garagem da Viação Viplan, na Epia Sul. Com o acidente, o retorno e uma das faixas no sentido Brasília ; Saída Sul ficaram interditadas para a retirada do veículo. Houve lentidão no trânsito. Ninguém se feriu. O motorista, José Alves Souza, 62 anos, contou que perdeu o controle do veículo em um, quando a carga pesou para um dos lados. A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros atenderam a ocorrência.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação