Para adiantar o troco e a descida

Para adiantar o troco e a descida

» AGATHA GONZAGA » DARCIANNE DIOGO
postado em 16/01/2020 00:00
 (foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)


Três dias após o reajuste de 10% nas tarifas de ônibus e do metrô, o GDF anunciou ontem que reduzirá o valor em R$ 0,05 em duas situações. As linhas que terão a passagem diminuída são as dos circulares internos e das ligações curtas. Dessa forma, a cobrança cairá de R$ 3,85 para R$ 3,80, no primeiro caso, e de R$ 2,75 para R$ 2,70, no segundo. Na noite de ontem, o governador Ibaneis Rocha (MDB) confirmou ao Correio a alteração. Segundo o Executivo local, ela ocorrerá para facilitar o troco dado aos passageiros.

Metrôs e ônibus de ligações longas e integração, no qual as passagens custam R$ 5,50, não sofrerão mudanças no valor das passagens. A decisão deve ser publicada hoje no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), quando passarão a valer as novas tarifas.

Reações

A decisão de reduzir a passagem em R$ 0,05 não tem relação com as queixas da população com o reajuste anunciado na segunda-feira. Ontem, deputados distritais protocolaram ação popular na 4; Vara da Fazenda Pública contra o aumento das tarifas. O documento foi encaminhado à Justiça e assinado pelos distritais Chico Vigilante (PT), Arlete Sampaio (PT), Fábio Félix (PSol) e Reginaldo Veras (PDT).

Os quatro parlamentares argumentam que ;ocorreram reajustes tarifários entre 2016 e 2020, o que torna a medida desproporcional e irrazoável;. Os distritais também justificaram que pessoas de baixa renda, na maioria, são as que mais utilizam o transporte público e que a remuneração do brasileiro sofreu estagnação nos últimos anos.

Na terça-feira, centenas de pessoas, a maioria estudantes, ocuparam pistas da W3 Sul por volta das 19h para protestar contra o reajuste. O ato foi convocado nas redes sociais pelo Movimento Passe Livre (MPL). Depois de se reunirem na Praça do Índio, na 704 Sul, os manifestantes seguiram até a Rodoviária do Plano Piloto.

Na sexta-feira da semana passada, o secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro, alegou que a alteração visa diminuir o desequilíbrio entre a tarifa-usuário e a relação do custo com o sistema. De acordo com ele, o GDF tem dívida de R$ 247 milhões com as empresas de ônibus e que o reajuste reduziria a necessidade de subsídio em R$ 161 milhões.


Novos valores

R$3,80
Será a tarifa cobrada nas linhas dos circulares internos

R$2,70
Preço dos veículos que cumprem ligações curtas

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação