Inaugurada nova base na Antártica

Inaugurada nova base na Antártica

postado em 16/01/2020 00:00
 (foto: Marinha do Brasil/Divulgação)
(foto: Marinha do Brasil/Divulgação)


A Estação Antártica Comandante Ferraz foi inaugurada, na noite de ontem, oito anos após o incêndio que destruiu parcialmente a antiga base e matou dois militares. As novas instalações abrigam 17 laboratórios e vão beneficiar as pesquisas sobre os efeitos, no território brasileiro, dos fenômenos ocorridos no continente gelado. O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, que representou o presidente Jair Bolsonaro na solenidade, afirmou que a estação é ;a contribuição do Brasil para a paz mundial, o desenvolvimento da ciência e a cooperação internacional;.

;A ocasião é de júbilo, de reconhecimento e de homenagem. Júbilo com resultado, evidente aos nossos olhos, da reconstrução destas instalações, as quais, mais que renovadas, surgem ampliadas, com 17 laboratórios de pesquisa, cujo formato em linhas desperta a admiração do mundo;, destacou Mourão. ;As novas instalações da Estação Antártica Comandante Ferraz caracterizam o avanço da presença do Brasil neste continente meridional, um avanço qualitativo expresso no compromisso do governo federal com o desenvolvimento das atividades científicas ligadas às questões climática e ambiental.;

Mourão também frisou que com a inauguração da nova base ;o plano de ação da ciência Antártica para o Brasil até 2022 terá melhores condições para desenvolver programas científicos que aumentem a participação brasileira no sistema do Tratado Antártico, que envolve, além do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais e da Fundação Oswaldo Cruz, 13 universidades brasileiras, contando, atualmente, com mais de 250 pesquisadores;.

Além de Mourão, participaram da solenidade os ministros da Defesa, Fernando Azevedo e Silva; da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil, Marcos Pontes; e da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas.

Em um dos momentos marcantes da cerimônia, foram homenageados o suboficial Carlos Alberto de Figueiredo e o primeiro-sargento Roberto Lopes dos Santos, ambos da Marinha, que morreram ao tentar conter as chamas no incêndio que destruiu parte da antiga estação antártica brasileira, na madrugada de 25 de fevereiro de 2012.

Durante a homenagem, estavam presentes os filhos dos dois militares ; o primeiro-tenente da Polícia Militar da Bahia, Marco Vinicius Costa Figueiredo, e a cabo da Marinha Aline Colares dos Santos. Eles receberam das mãos de Mourão as cadernetas de registro da carreira militar dos pais. O vice-presidente destacou que a bravura de ambos poupou materiais da estação e também muitas vidas.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação