R$ 1 bi para o Sudeste

R$ 1 bi para o Sudeste

Depois de sobrevoar a zona metropolitana de Belo Horizonte, Bolsonaro se reúne com ministros e políticos para anunciar a liberação de recursos para recuperar a região dos estragos causados pelas tempestades em Minas, Espírito Santo e Rio

Matheus Muratori
postado em 31/01/2020 00:00
 (foto: Alan Santos/PR
)
(foto: Alan Santos/PR )


O presidente Jair Bolsonaro anunciou, na tarde de ontem, a liberação de R$ 1 bilhão para toda a Região Sudeste. A verba será destinada aos municípios que sofrem com as fortes chuvas dos últimos dias, principalmente nos estados de Espírito Santo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Bolsonaro anunciou os recursos depois de sobrevoar seis cidades da Região Metropolitana de BH, incluindo a capital mineira. Depois, se reuniu com o governador Romeu Zema, sete ministros, seis prefeitos, deputados e outras autoridades de nível municipal e estadual.

;São dias difíceis para Minas Gerais, também para Espírito Santo e Rio de Janeiro. O governo federal se solidariza com os familiares das vítimas e se coloca ao lado do sofrimento do povo de Minas Gerais. Trouxemos sete ministros para cá para apresentar medidas do plano federal. É um momento difícil do estado, dos municípios atingidos, e disponibilizamos, então, hoje (ontem), R$ 1 bilhão para esta Região Sudeste;, disse, em pronunciamento no Aeroporto de Confins, em BH.

Na reunião, Bolsonaro editou medida provisória que abre crédito extraordinário, no valor de R$ 892 milhões, em favor do Ministério do Desenvolvimento Regional para o Sudeste. Soma-se ao montante do crédito extraordinário os valores repassados pela pasta por meio de recursos ordinários, totalizando o bilhão citado pelo presidente.

O ato assinado será publicado no Diário Oficial da União (DOU) de hoje. Bolsonaro anunciou ainda que haverá outras medidas de ajuda do governo federal, mas não chegou a detalhá-las.

;Também, com os demais ministros, da Infraestrutura, vamos ajudar nas rodovias que estavam bloqueadas. A Caixa Econômica Federal também, com liberação do FGTS; a Saúde, bem como os demais ministérios. Estamos trabalhando ombro a ombro para buscar, então, mitigar os problemas ocorridos com essa catástrofe que aconteceu nos últimos dias;, completou.

Desde a última semana, somente em Minas, 55 pessoas morreram em decorrência das catástrofes provocadas pela chuva, o que evidencia os problemas de planejamento urbano das cidades do estado. No Espírito Santo, 10 pessoas morreram pelo mesmo motivo. No Rio, a chuva também castiga algumas regiões fluminenses, onde foram registradas pelo menos duas mortes.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação