Da Rodoviária até a W3

Da Rodoviária até a W3

Roberto fonseca robertofonseca.df@dabr.com.br
postado em 31/01/2020 00:00
Estamos a 81 dias do aniversário de Brasília. Daqui a menos de três meses, a capital federal completará 60 anos. Uma data histórica, simbólica e que, sem dúvida, merece toda a celebração. É um momento em que todos os olhares se voltam para a situação de monumentos e prédios públicos. Um bom exemplo é a Rodoviária do Plano Piloto, o principal ponto de encontro urbano da cidade e que concentra serviços públicos fundamentais para o dia a dia da população.

Quem circula por ali diariamente, algo em torno de 600 mil pessoas, conhece as principais mazelas do maior terminal da capital. A sensação de insegurança e problemas estruturais, decorrentes da falta de manutenção, são percebidos por todos. Dentro de 90 dias, o GDF promete colocar em funcionamento os elevadores e as escadas rolantes. A meta é liberar os equipamentos aos poucos, mês a mês. O valor anual da manutenção, prorrogáveis por mais cinco, será de R$ 1,8 milhão.

A falta de elevadores ou de escadas rolantes é a parte mais visível. É um martírio para idosos e portadores de necessidades especiais. Um grande descaso com a população, a menos de 3km da Praça dos Três Poderes, que concentra as sedes federais do Executivo, Legislativo e Judiciário. Se no coração do poder a situação está assim, imagine em outros terminais menos famosos neste Brasil afora.

Nesta semana, o GDF também anunciou a conclusão da revitalização da W3 Sul nas quadras 511 e 512. Estive lá na segunda-feira. Realmente, melhorou bastante. Os estacionamentos na W2 ficaram maiores e melhor iluminados. A buraqueira nas calçadas desapareceu. A promessa é começar as obras nas quadras 509/510 e 513/514 Sul ainda neste trimestre, com toda a via concluída até 2022. Vamos ver se o cronograma será cumprido.

E por falar em W3, no último dia 22, um decreto do governo local criou o projeto ;W3 Comércio e Lazer;. Representantes de 12 órgãos do governo local vão ouvir, em um prazo de 60 dias, entidades como Fibra, CDL, Fecomércio, e associações de moradores sobre propostas para revitalizar a avenida. Uma delas é fechar o tráfego de carros aos sábados para estimular a circulação de pessoas e movimentar o comércio. Veja a proposta como positiva. Sair da mesmice fará bem. Se não der certo, libera para os carros de novo. E a vida segue.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação