Ana Maria Campos

Ana Maria Campos

Ana maria campos/anacampos.df@dabr.com.br
postado em 13/02/2020 00:00
 (foto: Divulgação/Ceb)
(foto: Divulgação/Ceb)

CEB vence prêmio Aneel de qualidade

Em meio ao processo de privatização, a CEB Distribuição foi a vencedora do Prêmio Aneel de qualidade 2019 como melhor concessionária de energia da região Centro-Oeste do país, na avaliação do consumidor. Sob o comando da atual gestão, que assumiu em janeiro de 2019, a CEB obteve uma melhora de 12,5% na sua nota de avaliação em relação a 2018. Considerando as concessionárias de grande porte, acima de 400 mil unidades consumidoras, a distribuidora do Distrito Federal ficou em 7; lugar, entre 31 empresas."Foi realmente uma alegria. Isso é uma chancela dos nossos consumidores pelo trabalho que esta administração vem desenvolvendo na companhia" declarou Edison Garcia, Diretor-Geral da CEB Distribuição. O secretário de Governo, José Humberto Pires, representou o governador Ibaneis Rocha na premiação. Entre as finalistas na categoria, a CEB Distribuição é a única empresa pública.



Por pouco

Na reunião do Fórum de Governadores na última terça-feira, o tema divisão do Ministério da Justiça e Segurança Pública não entrou na pauta por um detalhe. O debate sobre ICMS de combustível com o ministro da Economia, Paulo Guedes, dominou a agenda e, logo em seguida, todos saíram para a posse de Rogério Marinho no Ministério do Desenvolvimento Regional.




Mais rigor

A deputada federal Paula Belmonte (Cidadania-DF) quer agravar as penas para os crimes contra motoristas de aplicativos. A parlamentar protocolou projeto de lei propondo que as penas para homicídio, lesão corporal e latrocínio sejam aumentadas em até um terço. As novas tipificações também valeriam para motoristas de ônibus urbanos e interestaduais.



Debate sobre reforma Tributária

A Comissão mista da Reforma Tributária vai ser instalada hoje. Da bancada do DF, o deputado Luis Miranda será indicado pelo DEM para compor o colegiado, que contará com 25 deputados e 25 senadores.



Siga o dinheiro

R$ 991.348,04

É o montante definido em registro de preço para compra de gêneros alimentícios, principalmente café torrado e moído e em grãos para os servidores do GDF.



A pergunta que não quer calar;.

O fim da prisão após condenação em segunda instância é um estímulo à impunidade?



Centro de segurança para monitorar o carnaval

O Secretário de Segurança Pública, Anderson Torres, determinou que seja montado um centro avançado de segurança para lidar de modo mais rápido com as ocorrências durante o carnaval. Denominado ;Cidade da Segurança Pública;, o complexo deve ocupar uma grande área próxima à torre de TV e vai contar com a presença de todos os órgãos de segurança. ;Ganharemos em agilidade no atendimento, presteza no combate ao crime e, consequentemente, mais segurança para os foliões de bem que querem brincar o carnaval em paz;, afirmou Torres.




Distrital entra na guerra contra Moro

O deputado distrital Fábio Félix (PSol) saiu em defesa de seu correligionário deputado federal Glauber Braga (PSol-RJ), que trombou com o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, ontem na comissão que discute a prisão em segunda instância. Glauber chamou Moro de ;Capanga da Milícia e Capanga da Família Bolsonaro;. Moro rebateu: ;O senhor não tem fatos, não tem argumentos, só tem ofensas. É um desqualificado para o exercício desse cargo;. Depois do embate, o distrital de Brasília adotou a hachtag #morocapagandadamilicia.



Só papos



;No final do encontro, Patrícia teria se insinuado para entrar na casa de Hans e ter acesso ao seu lap top. É neste momento que o Hans diz que ela toparia até fazer sexo com ele em troca do objeto de seu desejo: o lap top, onde ela acha que encontraria provas para incriminar Bolsonaro;.

Deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), sobre o depoimento do músico Hans River na CPMI das Fake News, que insultou a jornalista Patrícia Campos Mello, da Folha de S.Paulo





;Mentira, conluio, difamação, machismo. É extensa a lista de crimes no triste episódio de ontem (terça-feira), na CPMI das Fake News. Como sempre, diante de grave denúncia feita pela jornalista Patricia Mello, eles optam por ataques pessoais, preconceito e desrespeito. Não vamos deixar barato!”

Deputada Tábata Amaral (PDT-SP), em defesa da jornalista que escreveu sobre a campanha de Bolsonaro.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação