Visto, lido e ouvido

Visto, lido e ouvido

Desde 1960 Circe Cunha (interina) / circecunha.df@dabr.com.br
postado em 13/02/2020 00:00
Entre o céu e o inferno

Ensinava o filósofo Mondubim: ;Em hipótese nenhuma, se deve brigar com homens que usam roupas longas no trabalho;. Entende-se por esse ensinamento que é bom ficar bem longe de confusão e não ofender ou melindrar pessoas da igreja, juízes e médicos, pelas consequências óbvias. O padre pode lhe excomungar e não recomendar sua alma na hora final; o juiz pode lhe condenar à prisão; e o médico precisa ter a total confiança do paciente. Mas, ainda assim, é bom o santo padre preparar as orelhas, porque os impropérios e outros nomes sujos que lhe serão dirigidos pela decisão cristã de receber em audiência o ex-presidente Lula, nesta quinta-feira, serão generalizadas.

Curiosamente, essa proeza ardilosa, armada pelos estrategistas do lulismo, só se tornou possível em virtude da ação de outros homens que também vergam saias, no caso as eminências pardas da mais alta corte, que mudaram, de forma sorrateira, o entendimento sobre prisão após condenação em segunda instância. Com essa decisão, feita sob encomenda para atender ao ex-presidente, foi permitido que um condenado, até agora, a aproximadamente 30 anos de reclusão, cancele audiência pré-marcada na Justiça e se ausente do país para um périplo pela Itália, onde poderá se encontrar com o papa e outros líderes de esquerda da região. Só no Brasil mesmo.

Nessa altura do pontificado do papa Francisco, não é segredo para ninguém que ele parece nutrir simpatias pelas esquerdas mundiais, tendo se encontrado com ditadores como Nicolás Maduro, da Venezuela; Raúl Castro, de Cuba; com Daniel Ortega, da Nicarágua; com Cristina Kirchner, da Argentina; e outros, inclusive com Stédile, do MST. Mas, de fato, essa é apenas uma acusação, feita em grande parte pela mídia mundial de direita. É dito que, por sua função de conciliador e de pontífice, ou construtor de pontes, o papa deve receber a todos, com igual atenção, no Vaticano. Cristo mesmo ensinou a ir atrás da ovelha perdida, andava com cobradores de impostos, bebia água do poço de uma samaritana marginalizada.

O que se sabe é que o atual papa é um crítico contundente do capitalismo, principalmente dos efeitos nefastos de um tipo específico de capitalismo predador e egoísta que não se incomoda com a pobreza dele decorrente. Em suas homilias, Francisco vem pregando sistematicamente contra as desigualdades sociais do mundo atual, o que é outra coisa. Esse discurso não faz dele um sacerdote de esquerda e tampouco o afasta do que prega, em sua origem, o próprio cristianismo. Isso é o que acredita o santo padre, e não o que é, na prática, feito pelos partidos e líderes de esquerda, todos igualmente enriquecidos às custas da miséria que semeiam em seus países.

Entre o pensa e diz o papa e o que acredita o próprio Lula vai uma distância maior do que a que separa o céu do inferno. Todo esse discurso de luta pelo social e pela distribuição de renda foi devidamente desmascarado ao longo dos governos Lula e Dilma. Quem de fato enriqueceu nesse período foram os grandes empresários, os bancos, os políticos que desse modelo sempre comungaram juntamente com Lula, sua família e amigos próximos. O que Lula espera desse encontro é apenas um passeio longe das grades e o uso da repercussão da imagem junto ao chefe maior da Igreja Católica, numa tentativa de reeditar, de modo absolutamente marqueteiro, uma espécie de indulgência papal perante os fiéis brasileiros, dentro de sua tática atual de se aliar e receber o apoio político de todas as igrejas.

Soubesse o papa o que vai na cabeça do ex-presidente e que consequências espera Lula desse encontro, sem dúvida essa reunião seria desmarcada. Como um garçom ardiloso, que sabe que o que carrega na bandeja está contaminado, Lula vai oferecer ao papa os acepipes preparados na cozinha do seu partido e que já foram consumidos pelo povo brasileiro, intoxicando uma nação inteira.



A frase que foi pronunciada
;Acusação de candidato derrotado é como conversa de bêbado. Ninguém leva a sério. ;
Sebastião Nery, jornalista


Premiado
Hoje é dia de conferir o sul-coreano Parasita, que volta ao telão do Cine Brasília. O longa-metragem vai ser exibido até o dia 16, sempre às 20h30.


Febre
Por falar em cinema sul-coreano, grupos de apreciadores de séries turcas crescem de tamanho. Voluntários traduzem para que os brasileiros possam assistir. Troca de impressões, informações e declarações sobre os capítulos são constantes.


Positiva
Para as futuras mamães, notícia que muito interessa: o GDF está cada vez mais atento à necessidade de dar à parturiente e recém-nascido mais conforto no momento do parto. Os Centros de Parto Normal vão se expandir para cidades que já tenham a infraestrutura de atendimento. Trata-se de um projeto da deputada distrital Arlete Sampaio que foi aprovado pela Câmara Legislativa do Distrito Federal, em dezembro de 2019.


Escola de Música
A precariedade da divulgação das atividades da EMB é inversamente proporcional aos brilhantes concertos promovidos por estudantes e professores. Veja no Blog do Ari Cunha a programação deste final de Curso de Verão, o 41;.



História de Brasília
Enquanto isto, os verdadeiros granjeiros estão se organizando em cooperativas, num movimento formidável. A primeira dessas cooperativas já está funcionando em Sobradinho. (Publicado em 15/12/1961)


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação