Minas recebe a Ferroviária

Minas recebe a Ferroviária

MAÍRA NUNES
postado em 13/02/2020 00:00
 (foto: David Penna/Minas Icesp
)
(foto: David Penna/Minas Icesp )



Um arco-íris presenteou o Minas Icesp Brasília na primeira vez que pisou no gramado da casa nova: o Estádio Bezerrão, no Gama. Além do fenômeno natural multicolorido, a estrutura da arena que recebeu a Copa do Mundo Sub-17, em novembro de 2019, encantou as Minas. Mas elas não terão vida fácil. A começar pelo primeiro adversário que receberão pelo Campeonato Brasileiro. O time do DF encara a Ferroviária, atual campeã nacional e vice-campeã da Libertadores, hoje, às 19h. A entrada é 1kg de alimento, e o jogo será transmitido pela CBF TV, no MyCujoo.

Para a atacante Marcela Hulk, que chegou ao Minas para a disputa do Candangão, no segundo semestre do ano passado, não é exatamente uma novidade jogar em um estádio com as dimensões do Bezerrão. ;O legal é jogar em um novo estádio;, comemora a jogadora, que atuou no Beira Rio, com o Internacional, e na Vila Belmiro, com o Santos. ;Jogar em um estádio desse dá uma visibilidade maior para a gente, agrega muito ao futebol feminino, para ser mais bonito e atrair mais torcida;completa.

O técnico Singo também avaliou de forma positiva a mudança do Abadião, em Ceilândia, onde o Minas mandou os jogos em 2019, para o Bezerrão, no Gama. ;Foi um ganho espetacular;, elogia, ao recordar que a Seleção Brasileira atuou no local. ;As jogadoras perceberam que o campo é grande, tem uma amplitude muito boa. Vamos fazer uma estratégia para ocupar os espaços, sem dar oportunidade para a Ferroviária jogar, porque é um time muito experiente.;

Após uma temporada de resultados excelentes em 2019, a Ferroviária manteve a base do elenco, com destaque para a meia-atacante Aline Milene e a goleira Luciana, peças-chave nas conquistas do ano passado. Para defender o título, a única equipe bicampeã brasileira (2019 e 2014) trouxe a jogadora Chú do futebol chinês, onde defendia o Changchun Dazhong. A atacante de 29 anos foi convocada pela técnica Pia Sundhage para a Seleção Brasileira.

Campeã brasileira com o time de Araraquara no ano passado, a lateral-direita Gabi Arcanjo sabe bem os desafios que as Minas de Brasília enfrentarão em campo. ;A Ferroviária é um time que gosta de jogar com a bola, trabalha o tempo todo. Vamos jogar contra as atuais campeãs, temos de ter paciência para não sair do posicionamento e encaixar alguma coisa na hora certa e surpreender com um golzinho;, avalia o reforço do Minas.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação