EAD em tempos de pandemia

EAD em tempos de pandemia

Cursos a distância podem ser uma boa opção para trabalhadores e estudantes se manterem atualizados, aprenderem habilidades novas e fazerem bom uso do tempo livre que passaram a ter durante o período de isolamento social

Ana Paula Lisboa*
postado em 29/03/2020 00:00
 (foto: Arquivo pessoal)
(foto: Arquivo pessoal)

Uma pandemia global que exige que nos distanciemos para preservar a saúde uns dos outros e, assim, desencadeia mudanças radicais no mercado de trabalho. O coronavírus é motivo de preocupação mundial e tem causado transformações numa velocidade antes inimaginada em todos os campos da vida. Tudo isso resulta, em maior ou menor escala, dependendo do país, em mais gente dentro de casa e, consequentemente, ganho de tempo em certo sentido. Obviamente nem todos os profissionais podem desempenhar suas funções em home office.


Os que migraram para o teletrabalho, porém, ganharam, pelo menos, o tempo que gastavam se locomovendo para o emprego que, agora, pode ser destinado a outras finalidades. É verdade que, para muitos pais, que passaram a não contar com creche e escola para os filhos, aumentou a carga de trabalho doméstico. No entanto, várias atividades comunitárias passam a não existir. Há pessoas que foram dispensadas do trabalho durante a pandemia, outras que foram, de fato, demitidas e empreendedores que se veem sem serviço porque foram obrigados a fechar ou porque os clientes sumiram;
Tudo isso resulta numa massa de profissionais com mais intervalos ociosos pela frente. O que fazer durante uma temporada em que se deve ficar mais em casa depende de cada um e não deve haver pressão para sentir-se forçado a ser produtivo o tempo todo ; afinal, este momento já é difícil o bastante e é compreensível que certo desânimo se faça presente. No entanto, muitos têm apostado numa boa saída para se entreter e, ao mesmo tempo, aprender: a educação a distância (EAD).

Distração e aprendizado
Para Guilherme Mendes, 18 anos, a pandemia é fonte de apreensão. ;O coronavírus me trouxe grande preocupação por ter um irmão asmático e meus pais terem mais de 50 anos. Por isso, tenho ficado em casa o dia todo, todos os dias;, relata. Apesar do lado triste da situação, o jovem encontrou na EAD uma saída para aproveitar bem o tempo: ele está fazendo cursos on-line sobre programação e tecnologia na plataforma Alura.


;Os cursos distraem bastante e me dão um foco durante este período de reclusão. Infelizmente, o coronavírus faz com que eu tenha mais tempo para essas aulas;, comenta. O jovem tem acessado os conteúdos pela manhã e praticado pela tarde. ;A situação limitou complemente as outras atividades que eu tinha no período, como esportes e lazer externo.; Guilherme começará o curso de engenharia da computação na Universidade Federal de Goiás (UFG) em agosto.


Ele aproveita para aprender sobre temas como programação de websites e business inteligence, visando aperfeiçoamento na carreira que escolheu. Ele reconhece, porém, que é importante ter equilíbrio nas atividades e entende que a saúde mental é fundamental para o bem-estar físico. Por isso, Guilherme não abre mão de também descansar, meditar, jogar no computador com amigos e ler.

Esforço que será valorizado

Aproveitando a onda de procura por cursos a distância por causa da pandemia, várias instituições de ensino têm oferecido cursos gratuitos ou com preços reduzidos. De acordo com Kerullen Pimenta, gerente de Serviço e Qualidade da multinacional suíça de recrutamento e seleção Adecco, esse tipo de atitude tem tudo para ser valorizado por headhunters e chefes. ;Manter-se atualizado e capacitado fará toda a diferença quando o mercado reaquecer;, diz.


;A busca por conhecimento demonstra o quanto o candidato está comprometido com a recolocação e a própria carreira;, avalia. A especialista em gestão estratégica de pessoas argumenta que é preciso ver nas ferramentas para aprendizado virtual uma oportunidade de investimento pessoal. ;Mesmo neste momento tão delicado que estamos vivendo, temos que aproveitar para nos dedicar a coisas que muitas vezes não conseguimos em função da correria da nossa rotina;, sugere.
;Dá para transformar este período em uma época de autoconhecimento, focando em nosso desenvolvimento pessoal;, diz. ;Assim, podemos tirar algo positivo disso tudo, pois teremos mais disponibilidade para focar em nós, por exemplo, fazendo capacitações, cursos e treinamentos on-line;, completa. Para oferecer ao público opções de formação durante essa crise, a Adecco, onde Kerullen trabalha, lançou, pela primeira vez, um programa de EAD e abriu inscrições para aulas gratuitas sobre comunicação interpessoal e como lidar com mudanças e cenário de incerteza.

Para se atualizar
O administrador Lucas Luna de Lima, 25 anos, se inscreveu no primeiro treinamento, que ensina a se comunicar com segurança. ;Achei uma iniciativa muito boa, pois visa ajudar tanto quem está empregado quanto quem está em busca de recolocação a se desenvolver na vida profissional e pessoal. Esse tema é muito importante, não só para o trabalho e pode agregar muito;, comenta. Lucas atua como analista financeiro, tinha um contrato temporário de trabalho que se encerrou recentemente e está em busca de emprego.


Ele tem aproveitado o tempo livre que surgiu após isso e que aumentou com o coronavírus para fazer cursos on-line e estudar inglês. ;Neste momento de insegurança, é bom manter-se atento e atualizado.; O jovem tinha experiência prévia com educação a distância, pois havia feito alguns cursos na área financeira, e se adaptou bem ao formato por causa da flexibilidade e da autonomia que esse tipo de capacitação oferece.

Fazer do limão uma limonada
;Nesse momento em que estamos fisicamente isolados, a internet possibilita que estejamos virtualmente juntos e conectados. Vale aproveitar este momento para se aperfeiçoar, aprender algo novo e se manter atualizado sobre as notícias do mundo e também da sua área de atuação;, afirma Daniella Brilha, diretora de Marketing na Belliz Company, onde é responsável pela contratação de pessoal em áreas da empresa.


Administradora pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), com MBA em marketing na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), ela observa que um diploma, hoje em dia, não basta para garantir uma contratação. É apenas um pré-requisito de início de trajetória. Recrutadores já têm a expectativa de que os profissionais busquem se aperfeiçoar e atualizar por meio de cursos. Quem fica parado em termos educacionais também trava o próprio desenvolvimento profissional.


;A educação é claramente muito importante desde a formação e possibilita a longevidade profissional;, aponta. ;No início de carreira, o maior peso está na formação acadêmica ou técnica, em suma, pela reputação da instituição onde a pessoa estudou e suas credenc

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação