Dentro de casa, mas sem ficar parado!

Dentro de casa, mas sem ficar parado!

Academias e treinadores disponibilizam treinos on-line para população manter o condicionamento físico e ajudar na imunidade durante a quarentena

Por Ailim Cabral
postado em 29/03/2020 00:00
 (foto: Fotos: Arquivo pessoal)
(foto: Fotos: Arquivo pessoal)
O momento pelo qual o planeta passa pede que fiquemos em casa. Porém isso não é sinônimo de permanecer parado. Enquanto muitas pessoas se irritaram com o fechamento das academias, outras buscaram alternativas para manter a rotina de exercícios sem correr riscos e sem contribuir para a disseminação do coronavírus.

Treinador e professor da academia Bodytech, José Alves do Nascimento Júnior ressalta a importância da tomada de consciência por parte da população sobre o distanciamento social. ;Além de reclamações, muitas pessoas foram ao Parque da Cidade se exercitar antes de sair o decreto que o fechou. Ficou lotado, criando aglomeração, que é o que precisamos evitar. Não adianta não ir à academia e ficar em um parque cheio;.

Tentando ajudar os alunos e fazer sua parte contra a disseminação, José tem atendido algumas pessoas em suas casas, mas pela distância e dificuldade de chegar a todos, tem enviado orientações on-line. ;Faço as atividades de acordo com cada aluno, usando o peso corporal nos exercícios. Para os que têm aparelhos em casa, também vou adaptando.;

No caso dos alunos que está atendendo em casa, a maioria tem material próprio, mas quando usa o seu, o treinador higieniza os itens a todo momento, além de sempre lavar as mãos e manter dois metros de distância.

Esse é o caso da arquiteta Kamila El Majzoub Debs, 32 anos, que estava acostumada a malhar na academia todos os dias, duas vezes por dia. Ela chegava à academia às 6h, saia por volta das 9h e voltava no fim do dia, e precisou readaptar a rotina de exercícios.

Além da musculação e do treino aeróbico, a arquiteta fazia diversas aulas coletivas, das quais tem sentido falta. ;Estou sentindo bastante, mas sei que é pelo bem de todos, e o mais importante para nossa saúde agora.;

Kamila, que foi à academia até o último momento, quando elas fecharam obedecendo ao decreto do Governo do Distrito Federal, correu para adquirir equipamento assim que soube da medida. A arquiteta comprou halteres, o peso conhecido como kettlebell, cordas e elásticos, caneleiras e equipamentos para abdominal. ;Estou até considerando comprar uma bicicleta ergométrica;, conta, aos risos.

Fazendo home office, com reuniões remotas e saindo apenas quando realmente necessário, Kamila aproveita os horários em que a rua está vazia para correr, se exercita com o treinador José três vezes por semana e resolveu aproveitar a piscina de casa para fazer natação. ;Estou usando o espaço que tenho, aproveitando para tomar sol enquanto malho, pegar vitamina D e cuidar da imunidade.;

Além dos equipamentos que já tinha e os que comprou, a arquiteta adapta objetos que tem em casa e afirma que é possível continuar se exercitando mesmo sem ter material específico. Caixotes, banquinhos e coisas que possam funcionar como peso são opções para se manter em movimento.

Assim como Kamila, a professora Érika Soares de Lima Martins, 25 anos, adapta o que tem em casa para se exercitar, mas não só em tempos de quarentena. Como nunca foi fã de academia, desde o ano passado, usa uma plataforma on-line para malhar em casa.

Érika conta que teve mais resultado com o programa do que nas academias. Com a rotina atribulada, muitas vezes a professora não encontrava tempo para se deslocar até uma academia ou parque para fazer atividades físicas. ;É no tempo livre que tenho, é só ligar a tevê e fazer os exercícios, economizo tempo e dinheiro, pois a mensalidade de uma academia custeia cerca de três meses do programa.;

Usando um tapete e uma cadeira, a professora faz uma modalidade que envolve balé, ioga e treino funcional e, durante o período de quarentena, não precisou mudar esse aspecto da rotina.

Assim como diversos outros profissionais da área, José tem disponibilizado conteúdo on-line de graça para toda a população. No Instagram, o treinador publica séries e exercícios que podem ser acessados por todos. Para ele, ver tantos profissionais oferecendo conteúdo gratuito mostra como todos podem ajudar durante a crise que passamos.

;É importante que as pessoas saibam que podem e devem continuar treinando durante esse período, inclusive para manter a imunidade alta e não retroceder no progresso físico que j

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação