Bancos ganham

Bancos ganham

postado em 04/04/2020 00:00
 (foto: Rodrigo Nunes/Esp. CB/D.A Press - 10/9/15
)
(foto: Rodrigo Nunes/Esp. CB/D.A Press - 10/9/15 )


As medidas emergenciais adotadas pelo governo vão engordar o caixa dos bancos em R$ 300 milhões. Cálculos da Associação Contas Abertas dão conta de que o benefício emergencial de manutenção de emprego e renda, de R$ 51,4 bilhões, vai representar R$ 107,8 milhões em serviços bancários. Como o auxílio de R$ 600 para os informais vai custar R$ 98,2 bilhões, praticamente o dobro, os custos com serviços bancários com essa medida podem chegar a R$ 200 milhões.

O secretário-geral da Contas Abertas, Gil Castello Branco, sustentou que o ideal seria os bancos abrirem mão de cobrar esses valores pelos seus serviços, já que a hora é de todos perderem um pouco. ;Os bancos poderiam dar uma contribuição e fazer uma redução relevante desses serviços bancários;, sugeriu. ;Caso não o façam, irão fortalecer a ideia de que operam como os cassinos: a banca sempre ganha;, afirmou o especialista.

Segundo ele, os gastos do governo estão avançando com a mesma velocidade do novo coronavírus. ;Na semana passada, o governo falou em deficit de R$ 200 bilhões. Esta semana, já é de R$ 419 bilhões. Eu acredito que deve ser até mais alto;, disse.

Isso porque o auxílio emergencial será difícil de ser retirado. ;A previsão do coronavoucher é de pagar por três meses, ou seja, até julho. Só que, pelas previsões do Ministério da Saúde, a propagação do vírus só vai parar de subir em agosto, então o auxílio terá de ser prorrogado;, estimou. ;Na prática, não vai ser fácil fazer o desmame desses recursos;, concluiu.(SK)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação