10.627 mortos

10.627 mortos

País supera nova marca, o que confirma a dificuldade na contenção da covid-19. São 155.939 casos da doença, sendo que 10.611 somente entre ontem e sexta-feira. Quase 4 mil óbitos aconteceram nos últimos sete dias e 1.880 estão sendo investigados pelo Ministério da Saúde

Alessandra Azevedo
postado em 10/05/2020 00:00
 (foto: Nelson Almeida/AFP)
(foto: Nelson Almeida/AFP)


O Brasil ultrapassou a marca de 10 mil mortes pela covid-19, ontem, de acordo com o balanço divulgado pelo Ministério da Saúde, às 19h. Com o registro de 730 vítimas fatais nas últimas 24 horas, o número chegou a 10.627. Na sexta-feira, o total já era bem próximo, de 9.897. É o segundo maior aumento diário desde que o novo coronavírus chegou ao país, em fevereiro, atrás apenas das 751 mortes contabilizadas entre quinta e sexta-feira.

O país tem, agora, 155.939 casos da doença, 10.611 deles confirmados nas últimas 24 horas. O número de óbitos divulgado em um dia não é necessariamente o de pessoas que morreram nesse período, porque é preciso considerar o intervalo de tempo entre a notificação e a confirmação de que o motivo foi o novo coronavírus. Dos 730 mortos confirmadas nas últimas 24 horas, 234 aconteceram nos últimos três dias, segundo o Ministério. O número será atualizado aos poucos e deve subir.

Atualmente, 1.880 óbitos estão em investigação. Dados mais recentes da pasta da Saúde mostram que, do total de mortes até o momento, 3.903 ocorreram nos últimos sete dias. É um crescimento de 44% em relação à semana anterior, quando foram 2.708. A taxa de letalidade no Brasil ; ou seja, a proporção de casos que resultam em morte ; é de 6,8%. Significa que, a cada 100 pessoas infectadas, sete morreram.

Com números crescentes, o país é o sexto com mais vítimas fatais pelo novo coronavírus no mundo, atrás de Estados Unidos (69,9 mil), Reino Unido (31,2 mil), Itália (30,2 mil), Espanha (26,3 mil) e França (26,2 mil). O levantamento é da Universidade Johns Hopkins, que acompanha a evolução da pandemia em tempo real, de acordo com dados oficiais.

Em quantidade de mortes diárias, no entanto, o Brasil está logo atrás dos EUA, o primeiro da lista ;; que tiveram 1,9 mil novos óbitos em 24 horas, de acordo com boletim divulgado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), sexta-feira. Os dados não foram atualizados ontem.

São Paulo, estado mais afetado, registra 3.608 mortes e 44.411 casos. O Rio de Janeiro vem logo depois, com 1.653 óbitos, 16.929 pessoas infectadas. O Ceará, em terceiro na lista, tem 1.062 mortes e 15.879 registros da doença. Depois, vêm Pernambuco (12.470 casos e 972 vítimas fatais); Amazonas (962 óbitos e 11.925 confirmações) e Pará (578 mortes e 6.775 registros).




3.608
é o número de óbitos em São Paulo, que contabiliza 44.411 casos. Na sequência, vêm Rio, Ceará, Pernambuco, Amazonas e Pará

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação