Aras pede para ver vídeo de reunião

Aras pede para ver vídeo de reunião

Alessandra Azevedo
postado em 10/05/2020 00:00
O procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) para ter acesso ;com urgência; à íntegra do vídeo da reunião do presidente Jair Bolsonaro com ministros, para avaliar se o material precisa ficar sob sigilo, como demanda o governo. Ele enviou a manifestação, ontem, ao ministro Celso de Mello, relator do caso, um dia depois de o governo ter enviado o material à Corte.

O ex-ministro da Justiça Sergio Moro afirmou que, na reunião ministerial de 22 de abril, no Palácio do Planalto, Bolsonaro tentou interferir em investigações da Polícia Federal e ameaçou demiti-lo caso não trocasse o comando da corporação no Rio de Janeiro. O STF abriu um inquérito para apurar as acusações e solicitou o vídeo do encontro.

Ao enviar a gravação a Celso de Mello, o governo pediu que fosse mantida em sigilo, com o argumento de que, na ocasião, ;foram tratados assuntos potencialmente sensíveis e reservados de Estado;. O ministro concedeu sigilo temporário, na última sexta-feira, até que a PGR se pronunciasse sobre o assunto, o que aconteceu ontem.

Na manifestação, Aras afirma que precisa assistir ao vídeo antes de avaliar a necessidade de sigilo, já que não foi classificado como ultrassecreto, secreto ou reservado. O registro, segundo ele, deve ser enviado à PGR antes dos depoimentos de testemunhas, que começam amanhã, às 10h. O encaminhamento da íntegra, em caráter de urgência, servirá ;para orientar a autoridade policial e os procuradores;, disse.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação