"Falta crédito para os microempreendedores"

"Falta crédito para os microempreendedores"

postado em 14/06/2020 00:00
 (foto: Arquivo Pessoal)
(foto: Arquivo Pessoal)
O microempreendedor Bruno Ferreira, 24 anos, é CMO (diretor de marketing) da agência Xis Publicidade e conta que, para se adaptar à crise e diminuir o impacto da perda de clientes, precisou aumentar o leque de serviços que oferece. ;A mudança mais drástica foi na comunicação. Nós já tínhamos um viés mais digital, porém, isso se intensificou. Reuniões presenciais zeraram, as comunicações se centraram em call, videochamadas e WhatsApp, tudo se voltou para o digital, de fato;, relata. A maior mudança veio na forma de trabalho.

;Saímos do posto de uma agência de publicidade para, de fato, uma parceira de negócios de cada cliente. O modelo de atuação intensificou-se e ficamos um pouco mais íntimos de cada cliente para poder pensar em soluções e conteúdos novos;. Quanto ao impacto financeiro, Bruno conta que teve queda de 30% no orçamento. ;Coisa que eu imaginava que aconteceria desde o início da pandemia. É claro que essa queda é baseada em clientes de negócios que seguem uma linha 100% tradicional, como uma barbearia;, explica.

Bruno trabalha sozinho, chegou a ter uma funcionária, que foi demitida antes da pandemia. No entanto, ele vê as Medidas Provisórias 927 e 936 com bons olhos, apesar de não o afetarem. O que ele gostaria é de um suporte específico para quem é microempreendedor individual (MEI). Em relação ao apoio do Estado, ele é incisivo. ;Eu vejo que muito é noticiado sobre linhas de créditos viáveis, mas não percebi esses benefícios e recursos que estão sendo liberados chegarem até o microempreendedor;, queixa-se.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação