Fashion Weekend em casa

Fashion Weekend em casa

postado em 14/06/2020 00:00
 (foto: Fotos: Arquivo Pessoal
)
(foto: Fotos: Arquivo Pessoal )
O Fashion Weekend Kids tem experiência de sobra quando se trata de eventos. Neste ano, eles realizariam sua 30; edição presencial, mas o isolamento social provocou mudanças no planejamento e exigiu adaptação da equipe para produzir a primeira edição on-line, conhecida como Fashion Weekend Kids em casa.

Com o olhar para as novas experiências tecnológicas e unindo moda e entretenimento, essa edição será apresentada via YouTube nos dias 20 e 21 de junho e contará com apresentação de marcas como Cris Barros, Mini, Bimba por bianca Ranucci, L;été, Um mais um, Huggies e A.M Kids e um conceito visual inspirado no trabalho da artista Flávia Junqueira.

Segundo a empresária e idealizadora do FWK em casa, Ana Cury, as diferenças na produção de um desfile on-line são sentidas desde o planejamento. ;São dois mundos totalmente diferentes. Enquanto no presencial nossa preocupação é o visual do evento através de cenografia, som, luz, no digital é puramente o protocolo de cuidados e rigor nas etapas. Nunca vi tanta planilha em 25 anos;, afirma.

Ela explica que o desfile será feito a partir dos vídeos gravados por crianças usando as roupas das marcas participantes. ;Depois de entregarmos todos os looks e recebermos os vídeos de todas as crianças, faremos um vídeo único e específico para cada marca, totalizando seis desfiles no fim de semana. Estes desfiles serão transmitidos pelo YouTube no canal Fashion Weekend Kids e os convidados e familiares poderão curtir de suas casas;.

A ideia de manter o evento e transformá-lo em digital, inclusive, foi motivada pelos pequenos. Ana conta que eles já tinham provado as peças e estavam animados para o desfile presencial que ocorreria no mês de março, em São Paulo, e teve que ser adiado. ;Este fato criou uma frustração nos convidados e, principalmente, nas crianças. Esperamos passar um tempo e, logo que as normas de higiene foram desenhadas, bolamos um processo para que as roupas chegassem até elas com segurança e que a experiência fosse cumprida. Com a participação da família, teremos um desfile com um propósito mais emocional que nunca;, esclarece a empresária.

Parceira do FWK há mais de 6 anos, a L;été adorou a ideia do desfile digital e uniu-se à experiência. ;Acho que o evento foi pioneiro e ágil em pensar uma solução para a situação e conseguiu manter a essência do desfile, que é ser divertido e familiar. Estamos muito felizes em participar e já está sendo um sucesso;, explica Fernanda Schatamachia, 47, empresária e diretora da marca.

Nas passarelas de suas casas, as crianças convidadas pela marca usarão a coleção primavera, composta por leggings, bermudas, bodies e biquínis com estampas gráficas e coloridas. ;A coleção tem uma inspiração esportiva e tecnológica, com peças práticas e confortáveis para brincar e ficar em casa;, afirma Fernanda.

Além dos desfiles, o FWK em casa oferece uma plataforma digital de marketplace com curadoria exclusiva. O site também disponibiliza conteúdos focados no universo infantil e da família com assuntos como saúde, gastronomia e entretenimento.

O projeto possui um viés de responsabilidade social que, segundo eles, faz-se extremamente necessário neste momento. Para manter a arrecadação de mais de 1.500 malhas de inverno para a Fundação Amor Horizontal, eles criaram um QRCode para doação que ficará disponível na tela de exibição dos desfiles. Além disso, a cada peça de roupa vendida por meio do site, outra será doada pela marca para pessoas em situação de vulnerabilidade.

O impacto social é uma das grandes expectativas de Cury para essa edição do evento: ;Para as famílias, espero poder atender a centenas de crianças e seus familiares que se prepararam e tiveram o carinho de nos enviar vídeos lindos. Para o lado social, espero batermos todos os recordes de arrecadação ao longo dos nossos 15 anos e conseguirmos aquecer muitas famílias;.

Oportunidade

O DFB Festival é outra iniciativa que reúne moda, cultura e empreendedorismo em sua inédita edição on-line. Após reunir 42.000 pessoas durante os quatro dias de shows, desfiles, workshops, feira de empreendedorismo e gastronomia, em 2019, eles se propõem a refletir o momento global de formas de consumo dos produtos culturais e os rumos do próprio trade da moda este ano.

Com um line-up multidisciplinar, com atividades e programações no período de 1;/06 a 19/07, o DFB DigiFest 2020 mantém a missão de promover acesso de novos talentos ao mercado nos seus mais diversos segmentos.

Para o diretor-geral Cláudio Silveira, a necessidade é o melhor estímulo para a criatividade. Foi com esse pensamento que eles desenvolveram a edição digital. ;O festival, como havíamos pensado, já não podia existir. Mas, como o evento é um dos principais motores criativos para a moda autoral do Ceará e do Brasil, havia o desejo de buscar novas alternativas e como vivemos a plenitude da era das redes sociais, pensamos em transformar esse veículo na principal plataforma de ações que poderiam, ainda que de outra forma, executar algumas das ações anteriormente previstas para o DFB;, esclarece.

Segundo Cláudio, o DFB Festival existe desde 1999 e surgiu como uma versão cearense de uma semana de fashion week tradicional, com foco 100% em moda autoral. Com o passar dos anos, evoluiu e abraçou o conceito de economia criativa, ampliou a atuação para a esfera da cultura e assumiu o formato de festival, agregando shows, dança, mostras de audiovisual, entre outros.

O DFB DigiFest traz uma versão on-line da programação presencial. Os 40 desfiles que estavam previstos na edição presencial abriram espaço para outras programações, uma vez que reunir dezenas de pessoas da produção iria contra as recomendações do governo de estado.

Em vez dos desfiles, eles buscaram outras formas de incentivar a moda autoral, como o concurso dos novos talentos, em que estudantes de nível superior e técnico de estilo e moda de todo Brasil puderam realizar suas inscrições até março. Agora, eles vivenciam a segunda etapa de avaliação do look-piloto enviado. ;Adaptamos a competição para o formato on-line para não prejudicar as equipes de estudantes que se empenharam em produzir seus projetos. Nessa etapa, convidaremos uma banca de jurados on-line, composta por profissionais de todo o Brasil. A equipe vencedora ganhará R$ 5 mil;, explica o diretor.

No entanto, não descarta a possibilidade da realizaç

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação