Esplanada sob vigilância intensa

Esplanada sob vigilância intensa

» THAIS UMBELINO
postado em 18/06/2020 00:00
 (foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
(foto: Carlos Vieira/CB/D.A Press)
Mesmo com a liberação da Esplanada dos Ministérios, principal cenário de tensão nos últimos dias entre manifestantes e autoridades locais, o monitoramento intenso e a presença de militares no local serão mantidos a fim de garantir a segurança na região e o controle de possíveis atos de protesto. A intenção é impedir que excessos e ataques contra instituições, como os registrados no fim de semana, repitam-se. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do DF (SSP/DF) as forças de segurança do Distrito Federal continuarão a fazer a vigilância da Esplanada dos Ministérios 24 horas por dia. ;A atuação será conjunta entre os diversos órgãos envolvidos. Todos os crimes, eventualmente praticados, terão repressão imediata e a devida apuração;, informou a pasta por meio de nota oficial. O local estava fechado desde terça-feira e foi liberado às 23h59 de ontem.

A Polícia Militar (PMDF), um dos órgãos responsáveis pelas ações, informou que, até a tarde de ontem, não houve nenhum registro de prisão ou tentativa de manifestações no local. Participam do monitoramento e fiscalização da Esplanada dos Ministérios, também, o DF Legal, o Departamento de Trânsito (Detran-DF), a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros (CBMDF).

De acordo com apuração feita pelo Correio, grupos pró-Bolsonaro organizam novo ato para este domingo, na Praça dos Três Poderes. Segundo ofício assinado por um dos organizadores do movimento pró-governo, a solicitação é de que o ato Juntos Pelo Brasil ocorra das 10h às 16h. Na tarde de ontem, manifestantes reuniram-se próximo à Catedral Santa Maria dos Militares Rainha da Paz. Segundo organizadores, o objetivo é acampar em locais próximos a Esplanada para facilitar acesso do grupo.

Em nota oficial, a SSP/DF confirmou o recebimento da documentação pelos organizadores do ato e informou que o pedido será analisado pela Subsecretaria de Operações Integradas (Sopi). ;A SSP/DF esclarece que toda manifestação e ato público de qualquer natureza é monitorada pelo Centro Integrado de Operações de Brasília (Ciob), respeitados os limites constitucionais. O trabalho integrado dos 29 órgãos que compõem o Ciob auxilia na promoção de ações de segurança pública e corrobora com a mobilidade, fiscalização e saúde da população do DF;, explicou a pasta.

O DF Legal acrescentou que o uso obrigatório de máscaras será cobrado, caso o ato seja autorizado, e a fiscalização do uso da proteção facial segue normalmente em todo o Distrito Federal. ;São 10 equipes da força-tarefa, que contam com diversos órgãos do governo, atuando diariamente por todo o DF;, afimou em nota oficial.

Instabilidade
A violência registrada em ato contra o Supremo Tribunal Federal (STF), no último domingo, e as ameaças contra a Cúria Metropolitana de Brasília, nessa terça-feira, influenciaram o decreto do Governo do Distrito Federal (GDF) para o fechamento da Esplanada dos Ministérios. O especialista em segurança pública Leonardo Sant;Anna explica que a decisão do bloqueio ajuda no controle e pacificidade da região. ;Quando há o fechamento da Esplanada, há a redução da necessidade de uso da força por parte do Estado e das polícias, de uma maneira geral;, avalia.

Leonardo defende, também, a utilização do sistema de inteligência pelas autoridades para identificação e acompanhamento das ações dos movimentos. ;Informações e órgãos de inteligência, que indiquem, de maneira clara, indícios de ataque, inclusive, a espaços que não têm qualquer relação com o confronto, contribuem de maneira significativa para segurança da população;, afirma.

Para conter as ondas de violência ataques antidemocráticos, o Governo do Distrito Federal conta, também, com monitoramento dos líderes e das redes sociais dos movimentos e dos espaços físicos usados pelos manifestantes.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação