Filas na Feira dos Importados

Filas na Feira dos Importados

» JULIANA ANDRADE
postado em 18/06/2020 00:00
 (foto: Fotos: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Fotos: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)


Após cerca de três meses de fechamento, as feiras do Distrito Federal retomaram as atividades ontem. Apesar de o Sindicato de Feirantes do Distrito Federal (Sindifeira) ter constatado baixo movimento no geral, na Feira dos Importados houve filas para medição de temperatura e aglomerações do lado de fora. A estimativa da Cooperativa da Feira dos Importados (Cooperfim) é de que 3,5 mil pessoas tenham passado pelo local, no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA). Muitos aproveitaram para fazer compras ou resolver pendências.

Na entrada principal, duas pessoas mediam a temperatura dos clientes, para, então, passarem por um túnel de desinfecção. Enquanto esperavam, alguns desrespeitaram as marcações no chão, que delimitavam o distanciamento social. ;Hoje (ontem), foi o primeiro dia, e muitas pessoas estavam ansiosas em resolver as coisas. A situação vai se normalizar;, disse o presidente da cooperativa, Damião Leite Soares. Ele acrescentou que ampliará as marcações para motivar os clientes a respeitarem a distância. ;A gente vai continuar observando a questão da logística. Se houver a necessidade de abrir mais um portão para atender aos clientes, a gente vai abrir;, garantiu.

Além da aferição de temperatura e da instalação do túnel, a cooperativa disponibilizou álcool em gel para os clientes em diversos pontos da feira e orientou os lojistas a colocarem o produto nas bancas. A fisioterapeuta Jéssica Ribeiro, 28 anos, e a arquiteta Gabriela Brunatto, 28, aproveitaram os retorno do comércio para comprar um relógio. Apesar da fila, elas elogiaram as medidas adotadas. ;A fila lá fora não estava demorando muito. Achei interessante o túnel, a medição de temperatura, o álcool em gel. Eu senti-me segura;, analisou Jéssica. ;A gente foi a uma banca em que o dono estava limpando todo o estoque com álcool. É bom ver que as pessoas estão tomando cuidado;, disse Gabriela.

Thamires Cristina Ferreira, 27, funcionária de uma banca, organizava os acessórios para celular na expectativa de boas vendas. ;Precisamos de recuperar o tempo perdido, ficamos muito tempo sem trabalhar;, afirmou. Ela garante que faz a limpeza dos produtos e da máquina de cartão com frequência. Para ela, todo cuidado é fundamental. ;A gente fica um pouco seguro com as medidas, mas, mesmo assim, é difícil. Todo mundo saindo para trabalhar, muita gente indo e vindo. A gente nunca sabe. Mas a feira está tomando as devidas medidas, e a gente vai poder trabalhar tranquilo;, completou.

Fiscalização

Na Feira dos Importados de Taguatinga, não havia filas pela manhã. A entrada também era feita por um único portão, com medição de temperatura e álcool em gel à disposição. ;Estamos aqui com álcool em gel, higienizando as mãos, não tiramos a máscara;, explicou a gerente de banca de óculos Thays do Nascimento, 23. No entanto, do lado de fora, era possível observar a venda e o consumo de alimentos por ambulantes e uso de máscaras de forma errada.

Para o presidente do Sindifeira, Francisco Valdenir Machado, o retorno do movimento deve demorar. ;Há muita expectativa por parte dos feirantes, mas o consumidor está muito tímido. Muitos ainda estão receosos de ir à feira;, analisou. ;(O protocolo) Está sendo cumprido à risca: a medição de temperatura, a disponibilização de álcool em gel;, ressaltou.

Em nota, a DF Legal informou que a fiscalização das feiras ocorreu normalmente ontem, com apoio da Polícia Militar. Sobre o descumprimento do distanciamento na Feira dos Importados, o órgão ressaltou que, depois de verificada a aglomeração de pessoas na entrada, ;a equipe solicitou uma distância mínima entre as pessoas que ali estavam. O horário de funcionamento foi respeitado, conforme previsto pelo Decreto n; 40.882/20 e cinco ambulantes foram retirados do local;. As feiras dos Goianos, da Ceilândia e a Permanente da Estrutural também foram vistoriadas ontem.


Podem funcionar
; Feiras permanentes

; Feiras livres

; Feiras populares e afins

Obs: praças de alimentação e
consumo no local seguem proibidos

Horário:
Das 9h às 17h

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação