Mudanças no 1º escalão

Mudanças no 1º escalão

Em meio à pandemia do novo coronavírus, secretários de duas das principais áreas do GDF -Casa Civil e Educação - deixaram o governo, ontem. Gustavo Rocha e Caroline Petrarca assumem, respectivamente, as pastas. Ambos são próximos à Ibaneis

» ALEXANDRE DE PAULA » THAIS UMBELINO
postado em 19/06/2020 00:00
 (foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)

O primeiro escalão do Governo do Distrito Federal teve duas trocas em setores centrais ontem. Deixaram o cargo, a pedido, Valdetário Monteiro ; então secretário-chefe da Casa Civil ; e João Pedro Ferraz ; que era secretário de Educação. Os dois eram muito próximos do governador Ibaneis Rocha (MDB) e serão substituídos por Gustavo Rocha (Casa Civil) e Carolina Petrarca (Educação). É a terceira troca do Executivo local nas duas pastas (leia Memória).


A escolha de Rocha para a Casa Civil foi considerada natural por integrantes do governo e por parlamentares da base. Ele está no GDF desde a chegada de Ibaneis à cadeira de governador. Foi secretário de Justiça e Cidadania até março deste ano. Ele saiu do posto ; assumido pela mulher dele, Marcela Passamani ; e passou a chefiar a Assessoria de Assuntos Estratégicos, com atuação mais próxima ao chefe do Buriti.

Antes de ocupar posições no GDF, Gustavo Rocha atuou no governo federal. Ele era um dos homens de confiança do ex-presidente da República Michel Temer. Na administração de Temer, ele foi ministro dos Direitos Humanos e trabalhou na Casa Civil como um dos principais assessores jurídicos do emedebista, consultado com frequência pelo, então, presidente do Brasil.

Pela experiência no governo federal, Rocha é visto como um articulador político hábil. Na visão de integrantes do primeiro escalão do GDF, o estilo dele e de Valdetário assemelham-se pela formação como advogados e por serem ;jeitosos e mansos; no trato. Por outro lado, Rocha tem mais experiência pregressa na administração pública e menos carisma do que Valdetário, na análise das fontes do Palácio do Buriti consultadas pelo Correio.


O novo secretário disse que foi surpreendido com convite. ;Não estava nos meus planos, fui pego de surpresa, mas confio plenamente no governador e aceitei para poder contribuir;, disse. O objetivo, segundo Gustavo Rocha, será fortalecer a gestão interna do governo. ;A Casa Civil tem como função principal olhar para dentro. Minha visão é voltar para essa atribuição;, afirmou. Ele destacou que manterá diálogo próximo com a Câmara Legislativa: ;Tenho uma ótima relação com a CLDF (Câmara Legislativa), tanto com a situação quanto com a oposição;, complementou.


Como chefe da Casa Civil, Valdetário era, também, o coordenador da sala de situação, gabinete de crise montado para acompanhar dados da covid-19 no DF e auxiliar o governador na tomada de decisões durante a pandemia. De aconrdo com Rocha, o trabalho continuará a ser conduzido pela Casa Civil e deverá seguir na mesma linha.

Educação
A escolhida para comandar a pasta da Educação, Carolina Petrarca, também é advogada. Foi conselheira da Ordem dos Advogados do Brasil no DF (OAB-DF) e conselheira federal da OAB. Ela foi vice-presidente da Escola Superior de Advocacia da OAB/DF e atuou como professora universitária no Centro Universitário de Brasília (UniCeub) e na Universidade Católica de Brasília (UCB).

Carolina é irmã do chef de cozinha Marcelo Petrarca e gerencia restaurantes comandados por ele. A experiência em gestão, além da confiança e da proximidade com Ibaneis Rocha, foi uma das principais razões da escolha dela para o cargo. Carolina também é sócia da filha do ex-governador Rodrigo Rollemberg (PSB) Gabriela em um escritório de advocacia, segundo o site da firma.

A advogada assume a Secretaria de Educação em um período de turbulência, devido à pandemia do novo coronavírus. O calendário escolar prevê retorno das aulas na rede pública, a distância, em 29 de junho. Além disso, está em discussão internamente, desde o início da crise causada pela covid-19, as possibilidades de retorno das aulas presenciais com segurança.

Razões
Valdetário entregou o pedido de exoneração no fim da noite de quarta-feira. No documento, o, agora, ex-secretário expressava o desejo de deixar a função e agradecia a chance de atuar ao lado do governador durante o mandato. ;Venho, com o costumeiro e sempre merecido respeito, requerer exoneração do cargo de Secretário de Estado-Chefe da Casa Civil, agradecendo, desde logo, a magnífica oportunidade e o enorme aprendizado ao longo dos meses;, disse em trecho da carta. ;Certo dos esforços pessoais e coletivos de fazer o melhor pelo Governo do Distrito Federal com o sentimento de dever cumprido, espero deferimento;, finaliza.

Ao Correio, o governador Ibaneis Rocha destacou que a saída de Valdetário do governo não significa rompimento das relações entre eles. ;(Valdetário) é um grande amigo e é extremamente competente. Continuaremos juntos por toda a vida;, afirmou o emedebista. Nos bastidores do Buriti, a informação é de que pesou o interesse de Valdetário em concorrer a uma vaga no Tribunal Superior do Trabalho (TST). A possibilidade de conseguir o posto embasa-se nos 20 anos de experiência dele na advocacia.

Também advogado, João Pedro Ferraz alegou razões pessoais para deixar o cargo. Ele estava cansado do desgaste da função, segundo fontes do Buriti. Mesmo a entrada efetiva na pasta foi demorada. Ele aceitou a função, justamente, pela proximidade com o governador Ibaneis Rocha. O estresse causado pelo contexto da pandemia do novo coronavírus pesou nos dois casos.


Volta às aulas na primeira infância

O retorno a distância das aulas na rede pública também será ampliado para os alunos da primeira infância. O conteúdo será apresentado pela plataforma Google Sala de Aula, a partir de 29 de junho. O processo deverá ser intermediado por pais, mães e responsáveis. Ao todo, são 18.820 estudantes de até 3 anos; e 4.563, de 4 e 5 anos. Com isso, mais de 23 mil famílias serão inseridas no programa Escola em Casa DF. A partir de 22 de junho, quando será liberado o acesso à plataforma digital, pais poderão se conectar para ambientação do processo. Técnicos da Secretaria de Educação estão desenvolvendo conteúdos eletrônicos para atender a esse público, com informações fornecidas por gestores das unidades. Após isso, o cadastro será aberto para a população.


Memória

Segunda substituição

As duas pastas chegam com as mudanças de ontem às terceiras trocas no comando, desd

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação