Festival em streaming

Festival em streaming

» Ricardo Daehn
postado em 19/06/2020 00:00
 (foto: Republica Pureza Filmes/Divulgação)
(foto: Republica Pureza Filmes/Divulgação)
Uma doença misteriosa, confinamento em ambiente nada confortável e sufocamento decorrente de episódios políticos: com todos estes temas, filmes em pré-estreia como A febre, Dora e Gabriel e Liberté demonstram o alinhamento do cinema com os tempos atuais. Num circuito on-line, que reunirá quase 20 filmes, entre os quais 11 títulos nacionais e outros, estrangeiros, o Espaço Itaú de Cinema ressurge com a programação diferenciada; mas agora em plataforma de streaming, dispondo filmes com exibições alternadas, ao longo de 10 dias.
O acesso a cada longa-metragem (por 48 horas), sairá por R$ 10, no projeto Espaço Itaú Play, que terá lançamento hoje, Dia do Cinema Brasileiro. Na iniciativa de estímulo, haverá 20% de redirecionamento de lucros a serem injetados na Associação Brasileira da Produção de Obras Audiovisuais. Até mesmo para os cinéfilos mais aficionados há gosto de descoberta, com a oportunidade de conferir longas como Alice Guy-Blaché, documentário que desvenda a conjuntura que trouxe ostracismo para um talento do século 19: uma das pioneiras cineastas no mundo.
A condição de invisibilidade para o potencial de mulheres também está estampada em O conto das três irmãs, filme turco que revela o destino de trio de moças pobres impedidas de maiores voos, numa atmosfera restritiva de pobreza e de rotina doméstica. Também limitado é o personagem de outro longa do Espaço Itaú Play: Aos olhos de Ernesto ; assinado por Ana Luíza Azevedo. Idoso, Ernesto, que enfrenta a cegueira e a viuvez, se mantém num cotidiano previamente estipulado, até se deparar com a jovem Bia, uma presença transformadora.
Dois filmes chineses selecionados para o projeto merecem atenção: Suk Suk e Viver para cantar. O primeiro (dirigido por Ray Yeung) examina a vida de dois velhos homossexuais motivados a assumir sentimentos escondidos, enquanto Viver para cantar trata, sob a perspectiva exemplar artística do cineasta Johnny Mo, do esfacelamento da tradição operística de uma companhia teatral tida como desinteressante e defasada. Entre outros filmes, estarão disponíveis (em www.itaucinemas.com.br) O orfanato (projetado, no ano passado, em Cannes); Três verões (com Regina Casé), Pacarrete (premiada produção cearense, com Marcélia Cartaxo), Piedade (de Cláudio Assis, que abre a programação, em exceção, em caráter gratuito) e Música para morrer de amor, com Denise Fraga no elenco.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação