EUA superam cinco milhões de casos e Europa tenta conter a segunda onda

Nos Estados Unidos a covid-19 já matou mais de 162 mil pessoas

Agência France-Presse
postado em 10/08/2020 09:26
 (foto: Bryan R. Smith / AFP)
(foto: Bryan R. Smith / AFP)

Enquanto a Europa tenta conter a segunda onda, os Estados Unidos superaram no domingo a marca de cinco milhões de casos de coronavírus e permanecem como o país mais afetado pela pandemia - o Brasil é o segundo, com mais de 100 mil mortes.

A covid-19 matou mais de 162 mil pessoas no território dos Estados Unidos, onde a curva de contágio está em alta desde o fim de junho. O número de novos casos chegou a 70 mil por dia em meados de julho.

Para ajudar milhões de pessoas afetadas pelo desemprego ou em risco de despejo de suas casas por não terem condições de pagar o aluguel, o presidente Donald Trump decretou novos subsídios e medidas de apoio aos que enfrentam as dificuldades econômicas provocadas pela pandemia.

Apesar do balanço elevado, milhares de pessoas subiram em suas motos no Meio Oeste para participar na maior concentração de motociclistas do mundo. "Sobrevivi ao coronavírus", afirmavam as frases em várias camisas.

O segundo país mais afetado do mundo é o Brasil, que tem mais de três milhões de contaminados entre os 212 milhões de habitantes. No domingo, o número de vítimas fatais alcançou 101.049.

Nos últimos sete dias, quase 50% das mortes aconteceram na América Latina.

O Peru anunciou no domingo 228 mortes em 24 horas, um recorde. O país registra mais de 478 mil contágios e 21.072 vítimas fatais.

Para a América Latina os efeitos econômicos são devastadores. No Equador, 700 mil pessoas perderam o emprego desde o início da epidemia.

Desde o surgimento do novo coronavírus na China em dezembro, o planeta registra quase 728 mil mortes e mais de 19,7 milhões de casos de contágio, de acordo com o balanço da AFP, baseado nos números oficiais de cada país.

Liga dos Campeões em risco?

Com mais de 213 mil mortos, a Europa é o segundo continente mais afetado pela pandemia, atrás da América Latina e Caribe, que registra mais de 218 mil óbitos.

Além das consequências para a saúde, a pandemia provoca danos graves à economia mundial, aprofunda as desigualdades sociais e afeta os calendários culturais e esportivos.

Interrompida pela pandemia, a Liga dos Campeões será definida em um formato inédito organizado em Lisboa a partir de quarta-feira, mas o anúncio de dois casos positivos de coronavírus no Atlético Madrid, um dos oito clubes classificados para as quartas de final, provocou dúvidas.

No Brasil, o Goiás foi comunicado no domingo que 10 dos 23 jogadores relacionados para a partida da primeira rodada do Brasileirão contra o São Paulo apresentaram resultado positivo para covid-19, o que provocou o cancelamento do jogo.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação