Bélgica: Uso de máscaras em espaços públicos será obrigatório em Bruxelas

A medida foi estendida aos 19 municípios da região de Bruxelas depois que o limite de 50 casos diários por 100 mil pessoas foi ultrapassado, informou o governo regional em um comunicado

Agência France-Presse
postado em 12/08/2020 10:59 / atualizado em 12/08/2020 11:04
 (foto: François WALSCHAERTS / AFP)
(foto: François WALSCHAERTS / AFP)

O uso de máscaras será obrigatório a partir desta quarta-feira (12/8) nos espaços públicos da região de Bruxelas para conter a propagação da pandemia de covid-19, anunciou o governo regional em um comunicado.

A ampliação da obrigatoriedade do uso de máscara a todos os locais públicos - já era obrigatórios nos espaços fechados desde 11 de julho - e aos 19 distritos da região de Bruxelas é motivada pelo aumento dos contágios (mais de 50 para cada 100 mil habitantes).

Os dados representam quase 600 casos adicionais diários em uma região de 1,2 milhão de habitantes.

"Nesta quarta-feira, 12 de agosto de 2020, a taxa de incidência no território de Bruxelas alcançou a média de 50 casos de contaminação de covid-19 para cada 100 mil habitantes nos últimos sete dias", afirma o comunicado.

"O uso de uma máscara que cubra o nariz e a boca é, portanto, obrigatório para qualquer pessoa de 12 anos ou mais nos locais públicos e nos locais privados acessíveis ao público no conjunto do território da região de Bruxelas Capital", completa a nota do governo.

A determinação não afeta no momento as províncias das outras duas regiões da Bélgica, Flandres (norte) e Valônia (sul).

A norma publicada nesta quarta-feira prevê exceções, como a prática de esporte e algum tipo de trabalho que exija esforço físico na via pública. Também exime as pessoas com algum tipo de deficiência que não podem usar máscara ou protetor facial.

A Bélgica, com 11,5 milhões de habitantes, superou a marca de 75 mil casos de covid-19 e registrava até terça-feira 9.879 mortes, uma das taxas de mortalidade mais elevadas do mundo. Mas é necessário destacar que o método de contabilização das autoridades belgas é um dos mais complexos, pois inclui nos balanços as vítimas prováveis, sem a necessidade de um teste de diagnóstico que confirme a doença.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação