Chanceler diz que Itália não quer mais imigrantes ilegais

Chegada de imigrantes à Itália aumentou quase 150% no último ano, a maioria proveniente da Tunísia

Agência France-Presse
postado em 17/08/2020 17:00
Ministro das Relações Exteriores da Itália, Luigi Di Maio -  (foto:  FATIH AKTAS/AFP)
Ministro das Relações Exteriores da Itália, Luigi Di Maio - (foto: FATIH AKTAS/AFP)

Não há mais espaço para imigrantes ilegais na Itália, alertou nesta segunda-feira (17/8) o ministro das Relações Exteriores italiano, Luigi Di Maio, após entrevista com o presidente tunisiano, Kais Saied, na capital, Tunes. A chegada de imigrantes à Itália aumentou quase 150% no último ano, a maioria proveniente da Tunísia.

Di Maio disse que seu país está disposto a fornecer toda a assistência possível à Tunísia para combater a imigração ilegal. Porém, "não se trata de deixar na Itália quem chega ilegalmente", acrescentou, segundo nota da Presidência tunisiana.

As negociações entre Itália e o país do Norte da África vão continuar, "para encontrar fórmulas de cooperação bilateral", disse o chefe da diplomacia italiana.

Acompanharam Di Maio na visita a ministra do Interior da Itália, Luciana Lamorgese e os comissários da União Europeia Ylva Johansson e Oliver Varhelyi. A delegação expressou o seu "apoio político e econômico à Tunísia, para reforçar os esforços nacionais (...) através da promoção do investimento e da criação de empregos, especialmente nas regiões do interior" do país.

O presidente Saied afirmou que "as soluções de segurança por si só não são suficientes para combater a imigração desorganizada".

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação