Furacão Genevieve se degrada a categoria 3 na Península da Baixa Califórnia

As autoridades da Baja Califórnia, no México, fecharam portos e praias quando o furacão Genevieve atingiu a península com ventos de quase 195 quilômetros (120 milhas) por hora

Agência France-Presse
postado em 19/08/2020 08:51
 (foto: RAMMB / NOAA / NESDIS / AFP)
(foto: RAMMB / NOAA / NESDIS / AFP)

A península mexicana da Baixa Califórnia se prepara nesta terça-feira para o avanço do furacão Genevieve, que, embora tenha sido degradado da categoria 4 para a 3 na escala Saffir-Simpson na noite desta terça-feira, provocou o fechamento das praias de Cabo San Lucas.

Genevieve "é um furacão de categoria 3 (...) Poucas mudanças são esperadas em sua força" durante a quarta-feira e um "enfraquecimento" nos dois dias seguintes, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC) dos Estados Unidos em seu relatório às 00h03 GMT de quarta-feira (21H30 de terça-feira em Brasília).

O furacão, que atingiu a categoria 4, de um máximo de 5, na tarde de terça-feira, estava localizado 390 km ao sul da ponta da Península de Baixa Califórnia e se movia 17 km a noroeste com ventos sustentados de 195 km/h.

"Suas faixas de nuvens causam chuvas e ondas intensas e pontuais" nas costas de seis estados do Pacífico mexicano, alertou mais cedo um boletim do Serviço Meteorológico do México.

O porto e as praias de Cabo San Lucas, Baixa Califórnia Sul (noroeste), um dos principais destinos turísticos do país, foram fechados devido à proximidade do furacão, informaram as autoridades locais.

Em Jalisco (oeste), cerca de 40 pessoas da comunidade El Rebalse foram despejadas por temor de que as chuvas transbordassem do rio Marabasco, informou a proteção civil estadual.

Os portos de cinco estados afetados por Genevieve foram fechados à navegação, enquanto em Sinaloa (noroeste), foram registradas quedas de árvores e grandes outdoors.

Na Baixa Califórnia Sul, mais a oeste do que o resto da costa, seja gravemente afetada por Genevieve, razão pela qual já foram montados abrigos para possíveis evacuados e são feitas recomendações à população.

Por sua localização geográfica, com extensos litorais tanto no Atlântico quanto no Pacífico, o México é um dos países mais vulneráveis a esse tipo de fenômeno, com pelo menos uma dezena de tempestades por ano com potencial para se tornar um ciclone ou furacão.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação