Califórnia entra em estado de emergência por incêndios após tempestade elétrica

As chamas nos arredores de Vacaville, cidade de cerca de 100.000 habitantes perto da capital Sacramento, foram parte de uma série de incêndios que queimaram cerca de 20.200 acres nos últimos dias em três condados

Agência France-Presse
postado em 19/08/2020 22:45
 (foto: JUSTIN SULLIVAN / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP)
(foto: JUSTIN SULLIVAN / GETTY IMAGES NORTH AMERICA / Getty Images via AFP)

Milhares de moradores de uma cidade do norte da Califórnia foram evacuados nesta quarta-feira (19), depois que incêndios florestais destruíram dezenas de casas e estruturas durante a noite.

As chamas nos arredores de Vacaville, cidade de cerca de 100.000 habitantes perto da capital Sacramento, foram parte de uma série de incêndios que queimaram cerca de 20.200 acres nos últimos dias em três condados.

"Se você for solicitado a evacuar, faça-o COM SEGURANÇA", disse a polícia no Twitter.

"Praticamente todas as unidades de resposta na cidade estão trabalhando ativamente para reportar, evacuar e combater incêndios com segurança, para que nossos habitantes estejam seguros", acrescentou.

Alguns moradores deixaram suas casas vestidos com pijamas enquanto as chamas levantavam nas estradas e explodiam tubulações de gás em várias residências.

Muitas pessoas sofreram queimaduras enquanto corriam para se salvar. Os bombeiros relataram em seu boletim no início da manhã que o incêndio progredia fora de controle, ameaçando cerca de 1.900 construções.

Uma mulher descreveu como ela fugiu das chamas com o marido: O casal teve que abandonar o carro em que estavam quando o fogo o atingiu. "Eu estava com as chamas sobre mim e perdi meu sapato ... mas consegui", disse ela à rede local NBC. "Deus me salvou."

Cerca de 20 incêndios foram registrados em todo o norte do estado depois de uma intensa tempestade no início da semana, conhecida como Complexo de Relâmpagos LNU, que destruiu edifícios em três condados e é causado em meio a uma escaldante onda de calor.

O governador Gavin Newsom declarou estado de emergência na terça à noite para facilitar a liberação de fundos contra os incêndios "que foram agravados pela histórica onda de calor da costa oeste e ventos fortes e constantes".

"A Califórnia experimentou 10.849 descargas de raios nas últimas 72 horas e um recorde mundial de temperaturas de calor", disse Newson no Twitter.

"Atualmente estamos lutando contra 367 incêndios conhecidos. Agradecidos com nossos bombeiros, as equipes de primeiro socorros, e todos os que estão na linha de frente protegendo os californianos durante este tempo".

Newson também agradeceu os reforços enviados de Nevada, Arizona e Texas para combater os incêndios na Califórnia onde outros 30 focos afetaram cerca de 48.562 hectares em todo o estado do oeste dos EUA, incluindo a região vinícola.

-Recorde de calor e restrições -
O LNU - desencadeado por uma tempestade no início da semana na área da baía - afetou os condados de Sonoma, Lake, Napa e Solano, alguns ainda se recuperando de incêndios devastadores em anos anteriores.

Os incêndios florestais se espalham de forma descontrolada e foram intensificadas pelo calor recorde.

Na última semana, o Vale da Morte, na Califórnia, passou por máximas recordes e os termômetros chegaram a marcar 54,4 graus Celsius. Cerca de 45 milhões de pessoas em todo o oeste dos Estados Unidos estavam sob alerta de calor excessivo nesta quarta-feira.

As temperaturas escaldantes pressionaram a rede elétrica com apagões que deixaram cerca de 30.000 pessoas sem luz, de acordo com PowerOffset.us.

Na semana passada, incêndios florestais perto do Lago Hughes, ao norte de Los Angeles, queimaram mais de 4.000 hectares e levaram à evacuação de 500 casas.

Os incêndios florestais se tornaram mais frequentes e maiores na Califórnia nos últimos anos, em parte devido às mudanças climáticas.

O incêndio mais mortal da história do estado, o Camp, ocorreu no norte em novembro de 2018 e matou 86 pessoas.

O governador do estado de Washington, Jay Inslee, declarou estado de emergência nesta quarta-feira devido a uma série de incêndios, que "estão ameaçando a segurança e o sustento" dos habitantes.

"E a pandemia de COVID-19 colocou uma pressão adicional sobre nossos recursos, já que parte de nosso apoio regular é limitado devido a restrições de movimento internacional", disse ele.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação