Papa recorda o décimo aniversário do massacre de 72 migrantes no México

O crime ocorreu a menos de 150 km da fronteira com Estados Unidos

Agência France-Presse
postado em 23/08/2020 11:15
 (foto: Folheto / VATICAN MEDIA / AFP)
(foto: Folheto / VATICAN MEDIA / AFP)

Cidade do Vaticano, Santa Sé - O papa Francisco recordou, neste domingo (23), o décimo aniversário do massacre no México de 72 migrantes, em sua maioria latino-americanos que tentavam chegar nos Estados Unidos, e expressou sua solidariedade aos familiares que ainda exigem justiça.

Após a tradicional oração do Angelus, o pontífice prestou homenagem a essas "pessoas de diferentes países que buscavam uma vida melhor", massacradas entre 22 e 23 de agosto de 2010 no município de São Fernando (estado Tamaulipas, nordeste).

"Expresso minha solidariedade às famílias das vítimas que ainda hoje pedem justiça e verdade sobre o ocorrido", disse.

"O Senhor nos pedirá contas de todos os migrantes deixados nos viagens da esperança. Foram vítimas da cultura do descarte", acrescentou o papa Francisco, grande defensor dos direitos dos migrantes no mundo.

Segundo a versão oficial, o crime ocorreu a menos de 150 km da fronteira com Estados Unidos, destino final dos 58 homens e 14 mulheres originários de Guatemala, Honduras, El Salvador, Equador, Brasil e Índia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação