Boate tem 13 mortos após chegada da polícia

Peru

Correio Braziliense
postado em 23/08/2020 23:30 / atualizado em 23/08/2020 23:42

Pelo menos 13 pessoas morreram sufocadas, na noite de sábado, em uma boate no Peru, invadida pela polícia para interromper uma festa proibida, devido à pandemia de coronavírus. “Após uma operação policial em uma casa de festas em Los Olivos, foram registrados 13 mortos”, disse à rádio RPP o chefe de polícia, general Orlando Velasco.


Cento e vinte pessoas participavam da festa convocada por meio das redes sociais, violando a norma que proíbe reuniões grupais no Peru devido ao estado de emergência sanitária.


O presidente Martín Vizcarra lamentou a tragédia e expressou “indignação com a irresponsabilidade” dos organizadores da festa. “Não pode ser. Enquanto temos uma população, como os trabalhadores de saúde, que expõem a vida para salvar vidas, há empresários, como os donos desta discoteca, que expõem a vida das pessoas”, disse Vizcarra.


A ação foi desencadeada uma hora antes do início do toque de recolher noturno, depois que vizinhos reclamaram de uma festa. Alguns participantes do evento e vizinhos negaram a versão policial de ter dispensado os gases lacrimogêneos para desocupar o local. “Parece que a polícia entrou e jogou bombas lacrimogêneas, prendeu as pessoas e elas morreram asfixiadas”, disse um vizinho. Entre os 13 mortos, há 11 homens e duas mulheres. Outras três pessoas ficaram feridas, além de três policiais que tentaram libertar e ajudar os detidos.


Vinte e três pessoas foram detidas. O desespero para evitar a prisão teria causado a tragédia. A lei peruana prevê penas de prisão e penalidades financeiras equivalentes a US$ 110 para aqueles que não cumprirem as regras impostas pela pandemia, como a participação em reuniões sociais.


A festa aconteceu na boate Thomas Restobar, uma casa de dois andares licenciada desde 2016, no município de Los Olivos, populoso bairro ao norte de Lima. A idade das vítimas varia entre 20 a 30 anos.


As autoridades de saúde anunciaram que 15 dos 23 detidos testaram positivo para covid-19 no centro policial de Los Olivos. “Há um foco muito grande de infecção pelo coronavírus na festa”, disse o médico Claudio Ramírez.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação