Tufão Maysak assola as duas Coreias

As ruas foram inundadas, o vento arrancou árvores e semáforos e mais de 2.200 residentes tiveram que ir para abrigos

Agência France-Presse
postado em 03/09/2020 08:48
 (foto: YONHAP / AFP)
(foto: YONHAP / AFP)

Busan, Coreia do Sul - Um poderoso tufão atingiu as duas Coreias nesta quinta-feira (3), causando pelo menos uma morte no Sul e inundando as ruas de uma cidade portuária do Norte. O tufão Maysak atingiu o continente em Busan, na costa sul da Coreia do Sul, com rajadas de vento atingindo 140 km/h.

Nesta cidade, uma mulher morreu por uma forte tempestade que destruiu as janelas de seu apartamento. As ruas foram inundadas, o vento arrancou árvores e semáforos e mais de 2.200 residentes tiveram que ir para abrigos.

No sul da península, bem como na ilha de Jeju, mais de 120.000 residências estavam sem eletricidade. O tufão então se dirigiu para o norte, passando pelo Mar do Japão, antes de atingir o continente pela segunda vez em Kimchaek, uma cidade da Coreia do Norte.

As catástrofes naturais geralmente causam mais estragos na Coreia do Norte do que na Coreia do Sul, devido à fragilidade da infraestrutura norte-coreana. O país também é muito vulnerável ao risco de inundações devido ao desmatamento.

Na Coreia do Norte, o tufão foi acompanhado por fortes chuvas. Na cidade portuária de Wonsan, localizada na costa leste do país, caíram 385 milímetros de chuva em poucas horas. Pyongyang estava em alerta, com a mídia oficial transmitindo imagens ao vivo como as de um jornalista no meio de uma rua inundada na cidade portuária.

As autoridades, no entanto, suspenderam o alerta de tufão quando ele começou a enfraquecer ao seguir em direção à China. "O tufão passará por Musan [na fronteira com a China] e deixará nosso país", disse um meteorologista na televisão norte-coreana.

"Não espero que haja consequências", acrescentou. No Japão, as buscas no Mar da China Oriental continuavam para encontrar sobreviventes do naufrágio de um navio com 43 tripulantes a bordo e 5.800 vacas. Uma única pessoa foi resgatada na tarde desta quinta-feira pela Guarda Costeira japonesa.

O "Gulf Livestock 1" emitiu um pedido de socorro na madrugada de quarta-feira, quando estava em um mar agitado pela passagem do tufão, a cerca de 185 quilômetros da ilha de Amami Oshima (sudoeste do Japão).

Um dos motores do navio parou de funcionar quando uma grande onda o virou, de acordo com o testemunho do único sobrevivente por enquanto, um filipino citado nesta quinta em um comunicado da Guarda Costeira japonesa.

Ele explicou que pulou no mar quando o barco estava virando e só teve tempo de colocar o colete salva-vidas. O navio então afundou, segundo ele. Maysak é o segundo tufão a atingir a península coreana em uma semana.

O líder norte-coreano Kim Jong Un visitou uma região agrícola atingida pelo tufão Bavi em 28 de agosto, dizendo que estava aliviado pelo dano ser "menos significativo do que o previsto". Meteorologistas alertaram sobre a aproximação do tufão Haishen, que deve atingir a península coreana na manhã de segunda-feira. São esperadas rajadas de vento de até 144 km/h.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação