Catástrofe

Kim Jong Un ordena a membros do partido que ajudem regiões atingidas por tufão

Líder da Coréia do Norte destacou 12 mil pessoas de seu governo em Pyongyang para que auxiliem as províncias rurais atingidas pelo desastre

Agência France-Presse
postado em 06/09/2020 13:32
No sábado, o líder visitou a área para verificar os danos e organizou uma reunião sobre as operações de resgate -  (foto: STR / KCNA VIA KNS / AFP)
No sábado, o líder visitou a área para verificar os danos e organizou uma reunião sobre as operações de resgate - (foto: STR / KCNA VIA KNS / AFP)

O líder norte-coreano, Kim Jong Un, ordenou a 12 mil membros de seu partido em Pyongyang que ajudassem duas províncias rurais a se recuperarem dos danos causados por um violento tufão, informou neste domingo (6) a agência oficial KCNA.

A península coreana se prepara para a chegada de um novo furacão, enquanto o litoral leste do país registrou inundações e danos significativos devido às chuvas torrenciais que acompanharam a passagem do violento tufão Maysak no início da semana, além de outras tempestades.

Os desastres naturais tendem a causar mais danos na Coreia do Norte do que na Coreia do Sul, principalmente por causa da fragilidade da infraestrutura norte-coreana. O país também é muito vulnerável a enchentes devido ao desmatamento.

Mais de mil casas foram destruídas pelo tufão Maysak e vários edifícios públicos e fazendas foram inundados nas províncias de Hamgyong do Norte e do Sul, de acordo com a KCNA. No sábado, o líder visitou a área para verificar os danos e organizou uma reunião sobre as operações de resgate, disse a mesma fonte.

Além disso, ele demitiu o presidente do comitê do partido da província de Hamgyong do Sul, de acordo com a KCNA. Em fotos publicadas neste domingo pelo jornal do partido no poder, Rodong Sinmun, o líder norte-coreano aparece discutindo a situação com outras autoridades, em frente a casas destruídas e árvores derrubadas.

Em uma carta aberta manuscrita dirigida a membros do Partido do Trabalho, o líder anunciou que cerca de 12.000 membros, residentes em Pyongyang, serão enviados a essas duas províncias. Sua missão será participar das operações para ajudar a região a se recuperar dos danos. Ele fixou como prazo o dia 10 de outubro, dia do 75º aniversário da fundação do partido no poder.

"Não podemos permitir que os habitantes das províncias de Hamgyong do Sul e do Norte, que acabam de sofrer tantos danos, celebrem este dia de aniversário sem um teto", escreveu Kim Jong Un. Kim descreveu a situação como "urgente" e que precisava ser "administrada sem esperar um só momento".

O jornal não especificou o número de feridos, falecidos ou desaparecidos. Em 2016, pelo menos 138 norte-coreanos morreram durante enchentes causadas por chuvas torrenciais, de acordo com as Nações Unidas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação