Coronavírus

Grécia confina três acampamentos de migrantes após casos de covid-19

A Grécia, com 289 mortes provocadas pela covid-19, não foi tão afetada pela pandemia como outros países europeus

Agência France-Presse
postado em 08/09/2020 11:52 / atualizado em 08/09/2020 11:53
Esta foto de arquivo tirada em 1º de dezembro de 2019 mostra uma vista aérea do campo de refugiados oficial de Moria e do campo improvisado ao redor dele, na ilha grega de Lesbos, no mar Egeu. -  (foto: ARIS MESSINIS / AFP)
Esta foto de arquivo tirada em 1º de dezembro de 2019 mostra uma vista aérea do campo de refugiados oficial de Moria e do campo improvisado ao redor dele, na ilha grega de Lesbos, no mar Egeu. - (foto: ARIS MESSINIS / AFP)

O governo da Grécia decidiu impor um "confinamento sanitário total" até 21 de setembro em três acampamentos de migrantes perto de Atenas, depois que os primeiros casos de covid-19 foram detectados nas instalações.

"O confinamento sanitário total foi imposto aos acampamentos de Malakassa e de Schisto (norte e oeste de Atenas respectivamente) e de Eleonas", perto do centro da capital, indicou um comunicado governamental.

Na semana passada, as autoridades detectaram um primeiro caso de coronavírus no acampamento de Moria, na ilha de Lesbos, o maior da Europa, onde estão alojadas 12.700 pessoas, quatro vezes acima de sua capacidade.

Posteriormente, outras 17 pessoas testaram positivo para o novo coronavírus em Moria.

A presença de dezenas de milhares de demandantes de asilo nos acampamentos geralmente insalubres e lotados em todo o país é uma fonte de inquietação para as autoridades gregas.

A Grécia, com 289 mortes provocadas pela covid-19, não foi tão afetada pela pandemia como outros países europeus. Nenhuma morte foi registrada nos acampamentos de migrantes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação