Crime

Corpo de jornalista é encontrado decapitado no leste do México

A organização Repórteres sem Fronteiras (RSF) exigiu que as autoridades investiguem se o crime contra o jornalista está vinculado a sua profissão

Agência France-Presse
postado em 10/09/2020 00:00
 (foto: Reprodução/Twitter)
(foto: Reprodução/Twitter)

Coatzacoalcos, México - O corpo decapitado do jornalista Julio Valdivia, do jornal mexicano El Mundo de Veracruz (leste), foi encontrado nesta quarta-feira (8) em uma violenta zona deste distrito, informaram a polícia estatal e ONGs defensoras da liberdade de expressão.

"Condeno o covarde assassinato do jornalista Julio Valdivia. Em coordenação com a procuradoria-geral do estado esgotaremos todos os recursos para encontrar os responsáveis", informou o secretário de Segurança e chefe da polícia estatal, Hugo Gutiérrez, em comunicado.

A organização Repórteres sem Fronteiras (RSF) exigiu que as autoridades investiguem se o crime contra o jornalista, de 41 anos, está vinculado a sua profissão. Com Valdivia, são agora cinco jornalistas assassinados no México em 2020, segundo o RSF.

Valdivia "trabalhava em uma área complicada, onde há grupos de delinquência. Se ele informou algo que incomodou estes grupos, é algo a se investigar", analisou Ana Laura Pérez, presidente da Comissão para a Atenção e Proteção dos Jornalistas de Veracruz.

De acordo com a conta no Twitter do jornal El Mundo, Valdivia cobriu na terça-feira um confronto entre policiais e supostos criminosos no município de Cosolapa.

O México é considerado um dos países mais perigosos para exercer a profissão de jornalista, com mais de cem profissionais assassinados desde 2000, de acordo com a Comissão de Direitos Humanos. Mais de 90% destes crimes continuam impunes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação