Índia

Ator famoso de Bollywood diz que bebe urina de vaca todos os dias

Akshay Kumar revelou que bebe urina de vaca diariamente, juntando-se a um número crescente de indianos que acreditam em seus benefícios medicinais - inclusive contra o coronavírus

Agência France-Presse
postado em 11/09/2020 11:14 / atualizado em 11/09/2020 11:44
 (crédito: Sujit Jaiswal / AFP)
(crédito: Sujit Jaiswal / AFP)

O astro do cinema de Bollywood Akshay Kumar confessou que bebe todos os dias urina de vaca, à qual muitos indianos atribuem propriedades terapêuticas, inclusive contra o coronavírus.

O ator é um defensor ferrenho do partido do primeiro-ministro nacionalista hindu Narendra Modi, que concede milhões de dólares para a pesquisa de produtos à base de urina ou esterco deste animal - sagrado para os fiéis hindus - para combater a diabetes, o câncer ou fabricar pasta de dentes.

No entanto, nenhum estudo científico confirmou as supostas propriedades de cura.

Akshay Kumar, de 53 anos, escreveu um comentário nas redes sociais durante uma conversa online para destacar a exibição na TV de um programa com o aventureiro britânico Bear Grylls. Na transmissão, os dois homens bebem chá de esterco de elefante em uma reserva indiana de tigres.

"Não estava preocupado", explicou Kumar à atriz Huma Qureshi durante a conversa. "Tomo urina de vaca todos os dias devido à ayurveda (medicina tradicional indiana)", justificou.

Muitos hindus bebem urina de vaca por suas supostas propriedades curativas. Membros do partido de Modi, o Bharatiya Janata Party (BJP), também promovem a urina e o esterco de vaca como remédio para combater o coronavírus.

A organização nacionalista hindu All India Hindu Mahasabha organizou, em meados de março, uma festa em Nova Délhi para promover esta poção contra a covid-19.

O governo de Modi criou um ministério dedicado à yoga e à medicina tradicional, como a ayurveda. Em junho, Modi sugeriu que a yoga pode contribuir para criar um "escudo protetor" contra o coronavírus.

A Índia registrou até o momento 4,6 milhões de casos de covid-19 e 76 mil mortes.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação