Justiça

Nove sérvios suspeitos de participar em massacre de muçulmanos são presos

Os suspeitos, a maioria ex-soldados, são acusados de ter "planejado, organizado e participado" das execuções de civis muçulmanos em setembro de 1992

Agência France-Presse
postado em 16/09/2020 11:57 / atualizado em 16/09/2020 12:00
 (crédito: Maurenilson Freire/CB/D.A Press; )
(crédito: Maurenilson Freire/CB/D.A Press; )

Nove sérvios da Bósnia, suspeitos de participar na morte de 44 civis muçulmanos no início da guerra intercomunitária dos anos 1990, foram detidos nesta quarta-feira (16/9), anunciou a Promotoria.

Os suspeitos, a maioria ex-soldados, são acusados de ter "planejado, organizado e participado" das execuções de civis muçulmanos em setembro de 1992 na região de Sokolac, na Bósnia oriental, segundo um comunicado da promotoria.

Naquele dia, o exército dos sérvios da Bósnia foi acusado de ter lançado um ataque contra o povoado de Novoseoci e de ter separado as mulheres e crianças dos homens.

Os homens foram levados para um aterro sanitário, onde foram executados com disparos, diz a nota.

As vítimas, com entre 14 e 82 anos e entre as quais também havia uma mulher, foram enterradas sumariamente no local.

Após a guerra, as vítimas foram exumadas e identificadas, exceto uma delas.

O conflito que envolveu as três principais comunidades --sérvios, croatas e bósnios-- deixou quase 100 mil mortos entre 1992 e 1995.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação