Pandemia

África do Sul planeja reabertura de suas fronteiras em 1º de outubro

A África do sul já registrou mais de 650 mil casos e mais de 15.600 mortes até a data atual

Agência France-Presse
postado em 16/09/2020 17:05
 (crédito: ED ALVES/CB/D.A PRESS)
(crédito: ED ALVES/CB/D.A PRESS)

Joanesburgo, África do Sul - O presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, anunciou nesta quarta-feira (16) a reabertura das fronteiras e a autorização da entrada da maioria dos viajantes a partir de 1º de outubro, após um rígido confinamento imposto desde 27 de março.

O país mais industrializado do continente africano tomou essas medidas para limitar a expansão do coronavírus. As fronteiras continuam fechadas desde então, mesmo que as medidas internas tenham sido afrouxadas.

"Vamos relaxar gradualmente, mas com a cautela das restrições aos voos internacionais", explicou Ramaphosa em um discurso dirigido a nação. "Permitiremos aos turistas de dentro e os de fora da África do Sul viajarem para negócios e lazer a partir de 1º de outubro de 2020", afirmou.

"As viagens de alguns países com altas taxas de infecção serão restringidas", completou. O país africano ainda divulgará a lista com esses países. A África do sul já registrou mais de 650 mil casos e mais de 15.600 mortes até a data atual, o que representa a metade dos casos de coronavírus do continente.

Apesar disso, o número de casos tem caído, de uma média de 12 mil casos por dia em julho para menos de 2 mil novos casos diários atualmente.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação