OMS: transmissão na Europa é "alarmante"

Correio Braziliense
postado em 18/09/2020 06:00
 (crédito: Ida Guldbaek Arentsen/AFP)
(crédito: Ida Guldbaek Arentsen/AFP)

A Organização Mundial da Saúde (OMS) expressou preocupação com o “alarmante” ritmo de transmissão da covid-19 na Europa. O continente enfrenta uma aceleração da pandemia. O órgão internacional também manifestou receios com a redução do tempo de quarentena — já adotada ou em discussão — por alguns países da região, como a França. A recomendação segue sendo de um isolamento de 14 dias para todas as pessoas que tiveram contato com o vírus.
“Os números de setembro deveriam servir de alerta para todos nós na Europa, onde o número de casos é superior aos registrados em março e abril, declarou o diretor da OMS na Europa, Hans Kluge. “Vai ser mais duro. Em outubro, em novembro, vamos observar uma mortalidade mais elevada”, completou.
Na França, que organiza testes de diagnóstico em larga escala, foram registrados 10 mil novos contágios nas últimas 24 horas, informou, ontem, a Agência France-Presse (AFP) de notícias. Na Espanha, a região de Madri é o epicentro da aceleração de casos. Ontem, as autoridades locais recuaram após o anúncio feito na última quarta-feira de possíveis confinamentos seletivos nas áreas mais afetadas. O ministro regional da Justiça, Enrique López, reconheceu que a palavra confinamento “gera ansiedade” e destacou que o governo pretende apenas “reduzir a mobilidade e os contatos” para prevenir os riscos, sem chegar ao extremo de confinar a população.
Também ontem, a OMS lançou um plano para melhorar a proteção para os profissionais de saúde, expostos, ao lado de suas famílias, a “um nível de risco sem precedentes”. A agência estima que eles representam quase 3% dos habitantes na maioria dos países, menos de 2% nos mais pobres. Os números compilados mostram que 14% dos casos de covid-19 envolvem profissionais da saúde. “Em alguns países, essa proporção pode alcançar 35%”, destaca o comunicado.

 

14%

dos casos de covid-19 no planeta são de profissionais da saúde

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação