Grécia

França vai receber 500 migrantes menores de idade de Lesbos

O incêndio que ocorreu no acampamento de Moria há duas semanas deixou desabrigados os cerca de 12 mil migrantes que viviam ali

Agência France-Presse
postado em 23/09/2020 17:40 / atualizado em 23/09/2020 19:34
 (crédito: ANGELOS TZORTZINIS / AFP)
(crédito: ANGELOS TZORTZINIS / AFP)

A França irá acolher um total de 500 migrantes menores de idade após o incêndio que destruiu o campo de Moria na ilha grega de Lesbos. É o que anunciou o secretário de Estado francês para Assuntos Europeus na noite desta quarta-feira (23).

"A França já assumiu um compromisso específico com 350 menores de idade [...] e vamos fazer um compromisso adicional de cerca de 150" que ficaram desabrigados após o incêndio de Moria, declarou Clément Beaune à rádio RTL. "Este ano, em solidariedade com a Grécia, a França receberá mil pessoas, metade delas menores de idade e famílias com dificuldades", acrescentou.

A Comissão Europeia divulgou também na quarta-feira um novo "Pacto sobre Migração e Asilo", que propõe um "mecanismo de solidariedade" entre os 27 Estados-membros, que coloca ênfase no encaminhamento de migrantes irregulares.

O incêndio que ocorreu no acampamento de Moria há duas semanas deixou desabrigados os cerca de 12 mil migrantes que viviam ali em condições insalubres e de superlotação.

Dez países da União Europeia se comprometeram a abrigar cerca de 400 migrantes menores desacompanhados evacuados de Lesbos. Entre eles, a Alemanha e a França garantiram inicialmente que cuidariam de 100 a 150 dessas crianças.

Além disso, a França pediu nesta quarta-feira à Itália a permissão para atracar o navio humanitário Alan Kurdi, que se dirige a Marselha, no sul francês, após não conseguir desembarcar na costa italiana cerca de 130 imigrantes resgatados no Mediterrâneo, lembrou Beaune.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação